Os insubmissos

Registered by sesese on 1/21/2010
Buy from one of these Booksellers:
Amazon.com | Amazon UK | Amazon CA | Amazon DE | Amazon FR | Amazon IT | Bol.com
5 journalers for this copy...
Journal Entry 1 by sesese on Thursday, January 21, 2010
"Os insubmissos, romance marcante na bibliografia de Urbano Tavares Rodrigues, representa, exactamente, a revolta dos que não querem ser simples máquinas, num universo mecanizado, a revolta dos que reivindicam a escolha do destino que lhes pertence. Um livro saudavelmente inquietante"

Bookring
1º mariadocostume
2º Heniswydryn
3º minabomb






10º
Volta a casa

Journal Entry 2 by mariadocostume on Friday, March 19, 2010
Olá!
O livro já está comigo.
Demorou mais uns dias, porque tive que o ir levantar aos CTT, porque não cabia na minha minúscula caixa-de-correio.
Dou conta também de que a encadernação está partida em dois, só para que conste.

Obrigada pela partilha.
Conto ler o livro (assim que acabar o que estou a ler actualmente e do qual só me restam algumas páginas).

maria

Journal Entry 3 by mariadocostume on Saturday, May 15, 2010
Venho dar notícias.
Ando a ler Os Insubmissos, estou a gostar mas ainda não terminei. Eu leio devagar, mas vou tentar ser mais breve e dar seguimento ao bookring...

obrigada pela partilha.

Journal Entry 4 by mariadocostume at Santa Iria de Azóia, Lisboa (distrito) Portugal on Sunday, September 12, 2010
Começo por pedir desculpa por ter retido tanto tempo este livro. Já contatei a próxima pessoa da lista do bookring e aguardo a morada.

Continuo a gostar de UTR mas a leitura de "Os Insubmissos" foi feita de muitos bocadinhos e muitas interrupções, ainda que de alguma forma eu continuasse interessada no enredo apesar de ser tudo muito previsivel e moroso. Bem, quanto a esse peso absurdo da escrita, penso que tem mais que ver com os malabarismos literários que tinham que ser feitos antes do 25 d'Abril (1974) do que com algum fétiche perverso por embrulhar e encarecer a língua portuguesa (ainda que em muitas passagens transpareça uma certa descriminação em detrimento dos menos letrados).
Bem, a história em si é muito simples e o tom "dandi" ajuda a disfarsar a instigação da liberdade de pensamento e de expressão num passageiro drama urbano assim posto a cru. Lá para o final do livro, entre as tão "light" linhas de uma passagem de Verão e banhos de praia, se implicitam algumas considerações sobre o assunto profundo do livro, cujo tema é deixado em semente ao leitor. Tudo isto se compreende e se adira melhor quando se sabe que o texto é de 1959 e a publicação de 1961.
Nas palavras do próprio autor, numa entrevista em Fevereiro de 2010, a propósito das correntes literárias que o caracterizaram nos primeiros anos, o Existencialismo e o Neo-realismo:

Eu regressei a Portugal e comecei a trabalhar como jornalista no Diário de Lisboa. Isso deu-me uma imagem da vida e do poder. O fascismo português repugnava-me. Eu tinha uma ânsia de luta enorme que faz com que escreva livros de resistência que se confundem com o Neo-realismo, um período onde escrevi “Uma pedrada no Charco”, “Os insubmissos”. No entanto, mesmo nesse período, nunca abandonei características que não são neo-realistas, como a convicção de que não se pode separar o conteúdo da forma, quer dizer, tenho preocupações estéticas ao nível da linguagem que o Neo-realismo nunca teve, ou teve muito pouco. Por outro lado, não tenho um herói colectivo e os meus livros desaguam muitas vezes em zonas muito sombrias. Em relação ao povo tenho quase sempre uma visão subjectiva que não é própria do Neo-Realismo e aparece apenas, em certa medida, em Carlos de Oliveira, que é um Neo-Realista muito sui generis. Nunca cheguei a ser verdadeiramente um Neo-Realista. Fui, sobretudo, um escritor de resistência que, por vezes, se pode confundir com o escritor neo-realista.

Journal Entry 5 by mariadocostume at Santa Iria de Azóia, Lisboa (distrito) Portugal on Wednesday, September 22, 2010

Released 9 yrs ago (9/23/2010 UTC) at Santa Iria de Azóia, Lisboa (distrito) Portugal

CONTROLLED RELEASE NOTES:

Segue para Heniswydryn em Coimbra, via correio verde. Espero que faça boa viagem!

Obrigada pela partilha e boas leituras aos seguintes ;)

Journal Entry 6 by Heniswydryn at Coimbra (cidade), Coimbra Portugal on Friday, October 01, 2010
A ver como é este...

Journal Entry 7 by minabomb at Carcavelos, Lisboa (distrito) Portugal on Thursday, December 09, 2010
Recebido hoje, não estava à espera e por isso foi uma surpresa.
Penso que não irei demorar muito a lê-lo.

Journal Entry 8 by minabomb at Carcavelos, Lisboa (distrito) Portugal on Wednesday, December 29, 2010
Acho que nunca tinha lido nada deste senhor. Aquilo que achei mais interessante no livro foi mesmo a escrita, a maneira como o autor usa palavras portuguesas que deixaram um pouco de conviver diariamente no nosso diálogo uns com os outros.
A história penso que faz todo o sentido para a época em que foi e até alguma para a nossa ainda.
O livro irá voltar para casa a seguir. Obrigado pela partilha*

Journal Entry 9 by minabomb at Cascais, Lisboa (distrito) Portugal on Friday, August 19, 2011
NOVO BOOKRAY:

Inscritos:
1. neliamsg
2. viverolivro

Journal Entry 10 by neliamsg at on Thursday, September 01, 2011
Recebido ontem.... ainda não o comecei...
conto começá-lo hoje....

Are you sure you want to delete this item? It cannot be undone.