As Identidades Assassinas

by Amin Maalouf | Other |
ISBN: 2253150053 Global Overview for this book
Registered by ataner on 12/10/2008
Buy from one of these Booksellers:
Amazon.com | Amazon UK | Amazon CA | Amazon DE | Amazon FR | Amazon IT | Bol.com
5 journalers for this copy...
Journal Entry 1 by ataner on Wednesday, December 10, 2008
As Identidades Assassinas é, antes de mais, uma lição de cólera e de indignação contra a loucura que, todos os dias e por todo o mundo, incita os homens a matarem-se em nome da sua «identidade».
Amin Maalouf recusa contemplar este massacre imemorial com fatalismo, com resignação. Apoiado na sua própria condição de homem do Oriente e do Ocidente, tenta compreender porquê, na história humana, a afirmação de si próprio segue tantas vezes a par da negação do outro. Trata-se, assim, de uma vasta meditação, profunda e humanista, cuja finalidade explícita é anunciada de imediato: convencer os seus contemporâneos que se pode ficar fiel aos valores de que se é herdeiro, sem que por isso se sinta ameaçado pelos valores de que os outros são detentores.
A história, a anedota, a filosofia, a teologia, sucedem-se na sua demonstração. No final, desprende-se deste livro uma poderosa mensagem de tolerância, servida por um texto límpido, de palavras precisas e concisas.
Escrito um pouco como se dá uma aula mas imbuído de calor, este livro procura fazer a paz e convencer. E consegue-o.
Críticas de imprensa
«Tendo-se tornado em tempos recentes o tema das identidades (étnicas, nacionais, culturais…) novamente tão equívoco e criminoso (o título deste livro é claríssimo), esta intervenção do autor de As Cruzadas Vistas pelos Árabes é oportuníssima. Trata-se de um manifesto indignado e por vezes colérico contra a «loucura» presente e (politicamente) oportunista. À qual Maalouf (que nasceu e cresceu no Líbano e vive em França desde os 27 anos) contrapõe a sua própria «identidade»: «Aquilo que faz com que eu seja eu e não outrém, é o facto de me encontrar na ombreira de dois países, de duas ou três línguas, de várias tradições culturais.»
Público



Resevado para Surpresa do Mês - Dezembro

Journal Entry 2 by Jota-P from Sacavém, Lisboa (distrito) Portugal on Friday, December 12, 2008
Muito OBRIGADO ataner! Há pouco tempo iniciei uma thread no Fórum Português sobre este autor (de quem nunca li nada, mas que tenho uma grande curiosidade em conhecer) e a oferta deste livro não deve ter sido alheia a esse facto.

Lê-lo-ei quando tiver tempo disponível. Muito obrigado mesmo!

Journal Entry 3 by Jota-P from Sacavém, Lisboa (distrito) Portugal on Monday, January 19, 2009
Comecei a ler este livro ontem e terminei-o hoje. Foi o segundo livro de Amin Maalouf que li (o primeiro foi O Périplo de Baldassare, que curiosamente terminei também ontem) e posso dizer que é sem dúvida um autor bastante interessante, quanto mais não seja pela sua experiência de vida (tendo nascido no Líbano, e mudado para França, não é de espantar que nos seus livros haja muitas reflexões relativas à tolerância, à identidade, à modernidade, à mundialização/globalização, etc).

Pessoalmente, prefiro livros de ficção e, talvez por isso, não esteja tão habituado a ensaios, o que faz com que este tipo de literatura não figure nas minhas preferências de leitura. No entanto, achei interessante ler este livro, graças a algumas ideias que Maalouf nos apresenta, nomeadamente aquelas relacionadas com a modernização das sociedades islâmicas (o Islão pode modernizar-se, assim como as sociedades cristãs o conseguiram, apesar do Cristianismo ser também profundamente anti-progressista) ou as relacionadas com as línguas (o Inglês deve ser aprendido apenas como uma terceira língua de forma a facilitar a comunicação, pelo que, para além da nossa língua materna, devemos aprender uma segunda língua por gosto pessoal).

Também é engraçado ver que o livro foi escrito em 1998 e que o autor chega mesmo a afirmar que nos tempos que se avizinhavam, um negro não se tornaria Presidente dos EUA... Ora precisamente a partir de amanhã, após o seu juramento perante a nação, Barack Obama passará a constar nos livros de História como o 44º Presidente dos EUA, o primeiro negro a ocupar o cargo...
Por outro lado, também é verdade que Maalouf antevia já em 1998 que o sentimento de revolta por parte de extremistas islâmicos poderia ter efeitos nefastos para o ocidente, que se limita a subjugar as restantes culturas.

Concluindo, este é um livro interessante e que, apesar de numa ou noutra parte possa parecer desactualizado, noutras é bastante actual (trata de um assunto contemporâneo importantíssimo, disso não há dúvida). Tem uma linguagem acessível e, por isso, vale a pena ler por curiosidade (não esquecendo que se deve manter um certo espírito crítico). Obrigado ataner por esta oportunidade. O livro vai seguir amanhã mesmo para o Arvores que demonstrou interesse em lê-lo. Espero que ele goste da surpresa!

Journal Entry 4 by wingArvoreswing from Porto Santo (ilha), Madeira Portugal on Sunday, January 25, 2009
Ooooops!
Não sei o que se passou por aqui, mas a primeira JE que fiz simplesmente não aparece. Acho que estou a ficar xoné (sempre vou fazer companhia à ovelha-he he).
Bom, adiante. ADOREI esta surpresa e, a princípio, pensei que o Jota-P se tivesse enganado ao enviar-me o livro. Mas depois percebi (penso) que se trata de um livro que viajará como uma espécie de Bookring surpresa (certo?).
Adoro Maalouf e estava à espera de ler este livro já há um tempão. Por tudo isto, OBRIGADO, Jota-P e ataner.
Abraços.
Até breve.

Journal Entry 5 by wingArvoreswing at Porto Santo (ilha), Madeira Portugal on Sunday, April 14, 2019
Noutra época, talvez achasse inovadora a análise que o autor faz das religiões, dos extremismos e das condições que podem levar cada um de nós a cometer actos de loucura, de violência. No entanto (infelizmente), os debates sobre o assunto foram-se intensificando, nos últimos anos, à luz dos atentados, guerras e outros actos terroristas, xenófobos, etc., e o livro tornou-se menos inovador. Ainda assim, Amin Maalouf "não dorme". A análise que faz neste livro mostra o quanto ele estava atento a certos fenómenos que vieram a despoletar tanto ódio, por tanto desequilíbrio.
Enviei-o já há uma semana para a ladylouve, junto com o ring "O mundo em que vivi", esperando que desperte a curiosidade de outros leitores.

Journal Entry 6 by ladylouve at Lisboa - Benfica, Lisboa (cidade) Portugal on Wednesday, April 17, 2019
Recebido num mega-mega-mega pacotão de mega livros! =D

Obrigada!

Adoooro este autor, que óptimo livro para receber! =D

Journal Entry 7 by ladylouve at Lisboa - Benfica, Lisboa (cidade) Portugal on Sunday, May 12, 2019
Gosto muito do autor, mas nunca tinha lido nenhum dos seus ensaios. Este primeiro acabou por me desapontar. Apesar da ideia de base ser muito interessante, não gostei das comparações constantes com o mundo islâmico, sendo que poderiam ter sido utilizadas outras referências.

Digo mais no meu blog: https://naomeapeteceestudar.blogspot.com/2019/05/as-identidades-assassinas.html

Obrigada mais uma vez pela mega pacote! =D

Journal Entry 8 by Cleopatra23 at Vila Nova da Telha, Porto Portugal on Thursday, July 04, 2019
Recebido com outros 5 amigos.
Haja tempo para os ler

Are you sure you want to delete this item? It cannot be undone.