As Horas

by Michael Cunningham | Romance |
ISBN: 9780312305062 Global Overview for this book
Registered by YellowBow of Fleet , Hampshire United Kingdom on 6/9/2007
Buy from one of these Booksellers:
Amazon.com | Amazon UK | Amazon CA | Amazon DE | Amazon FR | Amazon IT | Bol.com
6 journalers for this copy...
Journal Entry 1 by YellowBow from Fleet , Hampshire United Kingdom on Saturday, June 09, 2007
O que há em comum entre Virginia Woolf, escrevendo seu Mrs Dalloway, em 1923, num subúrbio londrino; Laura Brown, esposa de um militar herói de guerra, com um pequeno filho devotado e gestando o segundo, em 1949, em Los Angeles; e Clarissa Vaughan, uma editora que, nos dias atuais, organiza uma festa para comemorar a premiação a um escritor HIV positivo em fase terminal, em Nova Iorque?

Muitas são as respostas possíveis depois da leitura de As Horas, de Michael Cunningham, que em 1999 levou, e não por acaso, o Pulitzer e o Pen/Faulkner Award, dois dos mais importantes prêmios da literatura norte-americana.

O livro é o retrato literário de um apurado trabalho de pesquisa biográfica e bibliográfica sobre Virginia Woolf. Os dados históricos foram anarquicamente dispostos numa ficção inteligente, sensível e surpreendente, em que nada acontece por acaso. Até o título, As Horas, tem sua razão de ser: era o nome provisório do romance Mrs. Dalloway.

E é exatamente este romance o elo de ligação primordial entre as três histórias, que se passam, cada uma, no intervalo de menos de 24 horas. Três mulheres conectadas, em instantes históricos diferentes, por angústias que as tornam semelhantes, parceiras e até cúmplices.

Laura, a dona de casa, acorda no dia do aniversário de seu marido num clima bastante propenso à depressão. Sua fuga, sua válvula de escape, está exatamente nas linhas e pensamentos de Mrs Dalloway, que lê compulsivamente e que lhe enfeitiça a mente, enquanto divide, com seu filho, a prosaica e conturbada tarefa de fazer o bolo.

Clarissa, a editora, recebeu de seu amigo homossexual, o mesmo que será o homenageado na festa que ela está produzindo, o apelido carinhoso e provocativo de Mrs Dalloway, porque, segundo Richard, ela estaria destinada, desde sempre, ao charme e à prosperidade. O apelido foi dado aos 18 anos, num período em que os dois tiveram um affair, antes de optarem, definitivamente, pela homossexualidade. Clarissa tem hoje 52 e vive com sua companheira, Sally.

Em Londres, Virginia briga feio com as dores de cabeça e com os primeiros sintomas mais graves do distúrbio mental que lhe embotará as idéias e justificará, um pouco mais tarde, em 1941, o seu suicídio. Enquanto isso, divide seu tempo entre eventos frugais na família e discussões com o atencioso marido Leonard sobre o destino e o desfecho de seu Mrs Dalloway.

As horas se passam, as histórias se alternam, e vamos criando uma inevitável intimidade, por vezes risonha e por outras nebulosa e angustiante, com as personagens de Cunningham. Um bolo feito em parceria com o filho hipersensível e choroso; as encomendas de comes e bebes para homenagear, talvez tardiamente, o talento do escritor moribundo; e a interação com sobrinhos no funeral de um pássaro recém descoberto morto no jardim.

Nada excepcional nas situações. Mas é exatamente a capacidade de enxergar no cotidiano e no banal as pequenas características realmente importantes, as ínfimas curiosidades que dão densidade, ou não, à nossa existência, que fazem de As Horas um livro que transcende. Com aquele algo mais que toca, enleva e deixa saudades depois da última palavra.

Um último detalhe importante são os vários jogos e conversas da obra de Cunnigham com Mrs Dalloway. O enredo do livro de Virginia Woolf também se passa em um único dia, em junho de 1923. A Mrs Dalloway de Virginia chama-se Clarissa, e foi apaixonada, ainda que platonicamente, por uma amiga chamada Sally. Clarissa acaba se casando com um rapaz por quem não é assim tão apaixonada, de nome Richard. E, se no mundo de hoje há a Aids como doença social mais grave, no de Virginia havia os traumas de guerra.

As Horas é o quarto livro de Michael Cunningham, que antes havia escrito Estados Dourados (1984), Uma casa no fim do mundo (1990) e Laços de Sangue (1995).


BookBox Virtual "ABC"
21Junho07 Seguiu hoje para o Elhurricane!!! :) Boas Leituras

Journal Entry 2 by ElHurricane on Tuesday, June 26, 2007
Acabou de chegar.
Obrigado Meeko14

Journal Entry 3 by ElHurricane on Sunday, February 24, 2008
Reservado para a BookBox "De Frase em Frase"

Journal Entry 4 by ElHurricane on Friday, May 23, 2008
Segue viagem hoje para o Jota-P

Journal Entry 5 by Jota-P from Sacavém, Lisboa (distrito) Portugal on Thursday, May 29, 2008
Ontem, ao sair de casa à tarde, estava este livro entalado na caixa do correio, meio dentro, meio fora. Felizmente que não lhe aconteceu nada de grave!

Já vi este filme, mas julgo que na altura não o percebi muito bem. Está agora aqui a oportunidade de tentar perceber melhor uma história que até me agradou no geral.

Muito obrigado ElHurricane pela organização da BookBoxRing Virtual de Frase em Frase e pelo envio deste livro.

Journal Entry 6 by Jota-P from Sacavém, Lisboa (distrito) Portugal on Monday, October 20, 2008
Acabei de ler este livro agora mesmo. Como disse, já tinha visto o filme, mas acho que me escapou muita coisa. Quero com isto dizer que o livro não deixou de me surpreender numa ou noutra parte, ainda que me lembrasse do fio condutor das três histórias que acompanhamos aqui.

Gostei especialmente dos capítulos dedicados a Mrs Brown, mais do que os dedicados a Mrs Woolf e a Mrs Dalloway, por me parecer a personagem mais bem concebida (não sendo alheio a isso o facto de ser a mais reprimida e desesperada).

Em todo o caso, foi bom perceber que estava enganado ao pensar que este livro seria uma leitura levezinha. Pelo contrário, é um pouco mais difícil de digerir e compreender do que aquilo que eu estava à espera ao início. Gostei de ler, acho que vale a pena, mas dificilmente será um livro que me tenha marcado para a vida inteira.

O livro ficará a aguardar o momento oportuno para continuar a sua viagem pelo mundo.

Journal Entry 7 by Jota-P from Sacavém, Lisboa (distrito) Portugal on Tuesday, December 16, 2008
Este livro seguiu esta semana para a Tanea31 no âmbito da Troca Mensal de Livros (BC do Mês). Espero que o aprecies!

Journal Entry 8 by Tanea31 from Almada, Setúbal Portugal on Monday, December 29, 2008
Chegou :) Obrigada Jota-P

Journal Entry 9 by PaiNatal at Lisboa - City, Lisboa (cidade) Portugal on Friday, January 14, 2011
HO HO HO!

Journal Entry 10 by ataner at Camarate, Lisboa (distrito) Portugal on Monday, January 17, 2011
É Natal, é Natal! ;) Depois de alguns dias a viajar e mtas peripécias pelo meio já chegou ao seu destino.

Obrigada, Tanea, pelo livrinho mas especialmente pelas palavras. Bom ano de 2011 para ti! ;)

Are you sure you want to delete this item? It cannot be undone.