Os Insolentes

Registered by butterfly-noir of Lisboa - City, Lisboa (cidade) Portugal on 8/10/2005
Buy from one of these Booksellers:
Amazon.com | Amazon UK | Amazon CA | Amazon DE | Amazon FR | Amazon IT | Bol.com
5 journalers for this copy...
Journal Entry 1 by butterfly-noir from Lisboa - City, Lisboa (cidade) Portugal on Wednesday, August 10, 2005
Este primeiro romance da marguerite duras gira em torno de personagens que encontramos noutros romances.

livro para bookray:

nninoca
laranjamarga
ftarazu
conto
...

espero que gostem, pelo menos tanto como eu

Journal Entry 2 by nninoca from Porto - City, Porto Portugal on Monday, December 12, 2005
Chegou! Está comigo.....

Journal Entry 3 by nninoca from Porto - City, Porto Portugal on Wednesday, December 28, 2005
Já passei do meio do livro.... e confirmo o quanto gosto, mais uma vez, da Marguerite, a Duras. Só não compreendo porque se lhe referem como tendo uma escrita intimista, em que se revela.

Tudo bem, conhecendo a história dela, que desconheço (alguém me indica um site? até porque a confundo com a yourcenar, o que acho vergonhoso!) deve dar para ver que é autobiográfica, mas......

Vou continuar. A história está interessante, no decurso daquele grande almoço em que aparece o cavaleiro.....

ah! já agora, das "badanas":

"Este primeiro romance da autora gira em torno de personagens que encontramos noutros romances da mesma. Lê-lo é regressar a um Universo que já nos é familiar. A relação mãe/irmão mais veho alimenta este texto e vários outros. Os mecanismos dessa relação são, como noutros romance, impiedosamente desmontados. Por outro lado, a personagem de Maud reaparecerá também noutros romances, e não só naqueles aparentemente mais autobiográficos como "O Amante", por exemplo. De facto Maud é uma personagem que contém já traços de Lol V. Stein - uma mulher que é vítima de uma armadilha que a transcende, uma mulher ignorante de si mesma.
Em "Os Insolentes", são muito fortes ainda as influências de um certo psicologismo e uma vontade de tudo esclarecer, de dar tudo ao leitor. Existe mesmo uma certa candura no tratamento narrativo ou no tratamento psicológico das personagens. O universo de Duras está todo nesta obra onde se assiste ao nascimento de uma voz que, já no início dos anos 40, era invulgar."

E ainda:
"Em "Os Insolentes" tudo gravita em torno de Maud Grant-Taneran, uma jovem de 20 anos que vive, na França rural, a sua primeira crise amorosa, e de um triângulo sentimental - Maud, Jacques (o seu irmão mais velho) e a mãe. A família Grant-Taneran é composta por mais duas figuras - o padrasto de Maud e o seu irmão mais novo, Henri -, mas a indiferença a que são votadas no contexto familiar é reproduzida por Marguerite Duras ao longo da narrativa. A autora prefere explorar o cariz vampírico de Jacques, que, além de extorquir dinheiro à família para saldar as suas dívidas de jogo, apresenta-se como um chantagista emocional nato, sobretudo com a sua mãe."

Journal Entry 4 by nninoca from Porto - City, Porto Portugal on Sunday, January 08, 2006
Acabei. E não sei que diga. Não sei se gostei, se não gostei. Tem qualquer coisa... Bem. É Duras, e, de facto, é assim que a penso.

Segue amanhã a sua viagem.

Journal Entry 5 by nninoca from Porto - City, Porto Portugal on Tuesday, January 10, 2006
Ficou ontem no correio, a caminho da laranjamarga.....

Journal Entry 6 by laranjamarga on Wednesday, January 11, 2006
Recebi-o ontem. Vou lê-lo de seguida.

Journal Entry 7 by laranjamarga on Thursday, February 23, 2006
Gostei, sobretudo porque está sublinhado logo na primeira página, está vivo, tem corações a bater nele... "Mortificada pelo aborrecimento" terá sido o argumento qye levou à leitura?

A obra em si achei dura, tensa, com muitas das situações que caracterizam os nossos dias.

Segue para a Conto.

Journal Entry 8 by wingcontowing from Lisboa (city), Lisboa (distrito) Portugal on Wednesday, March 01, 2006
E cá chegou ele!...

Como não está mais ninguém à espera, e eu estou meio "enterrada" em livros para ler... vai aguardar um pouco na prateleira até que lhe possa pegar!
Mas depois, mal o leia, darei notícias!

Obrigada, laranjamarga, pelo envio e obrigada butterfly-noir, pela oportunidade de pegar em mais um Duras, de quem tanto me habituei a gostar!

Journal Entry 9 by wingcontowing from Lisboa (city), Lisboa (distrito) Portugal on Wednesday, June 21, 2006
Pois confirma-se, de facto gosto de M. Duras, apesar de ter gostado bastante mais d'"O Amante" e, principalmente d'"O Amante da China do Norte"!...
Mas estas sepre presentes relações conturbadas (para dizer o mínimo) com mãe e irmão mais velho e que sugerem quase uma "imagem de marca" nas suas obras, parecem manter um fio condutor entre elas que, para mim, lhe dão um "je ne sais quoi" de que gosto muito.

Entretanto, já a meio da leitura, vim aqui espreitar para ver se havia algum desejo concreto por parte da organizadora do bray para destino final do livro e apercebi-me de que tinha sido saltada uma pessoa na lista... a ftarazu! Lamento ter ficado com o livro retido durante tanto tempo, mas pensei mesmo que era a última pelo que estava completamente relaxada.
Já tenho a morada dela, pelo que... segue "dentro de momentos" (para aí na 6ª feira?...)

Journal Entry 10 by Ftarazu from Ovar, Aveiro Portugal on Thursday, July 20, 2006
E já chegou ao destino há algum tempo mas eu esqueci-me de fazer JE! Desculpem!! Entretanto, ainda não consegui começar a ler mas vou faze-lo nas minhas tão aguardadas férias, que começam já para a semana :)
Depois dou mais notícias..

Journal Entry 11 by Ftarazu from Ovar, Aveiro Portugal on Sunday, August 06, 2006
Acabei...Estou como a nninoca: não sei o que dizer... se gostei por um lado, por outro tive que me "obrigar" a acabar de o ler mas, ao mesmo tempo, estava ansiosa por saber o que aconteceria a esta família bastante conturbada...
Foi o meu primeiro contacto com esta escritora e com todo o seu complicado mundo de relações densas e acho que talvez leia outro dos seus livros para ver se me decido àcerca deste...
Obrigada butterfly-noir!

Are you sure you want to delete this item? It cannot be undone.