O Beijo

Registered by -BookHaven- on 4/7/2005
Buy from one of these Booksellers:
Amazon.com | Amazon UK | Amazon CA | Amazon DE | Amazon FR | Amazon IT | Bol.com
8 journalers for this copy...
Journal Entry 1 by -BookHaven- on Thursday, April 07, 2005
Segredos do divã de Freud

Íntimo e intransmissível - assim é O Beijo¸ o novo romance da escritora norte-americana Kathryn Harrison. São quase centena e meia de páginas de um estilo enxuto, que prescinde de detalhes susceptíveis de a naufragarem num oceano de irrelevância. Apesar da singeleza, a obra é evocativa, a um tempo onírica, a outro próxima do terror de consciência, tão bem exposto na produção de Edar Allan Poe ou Arthur Machen.

O «leit motiv» é um beijo dado pelo pai à filha, o incesto que, de pressentido, depressa se transpõe para o mundo dos factos: «O meu pai mete a língua bem dentro da minha boca: uma língua húmida, insistente, exploratória, que depois retira (...) Fico assustada com aquele beijo. Sei que é errado, e é o facto de ser um erro que me leva a saber também que devo guardar segredo dele» (pág. 54).

Depois deste incidente, a protagonista entra num carroussel precipitado de tensões e dilemas associados ao triângulo passional: a rivalidade com a mãe pela posse do amor paterno, o complexo de Electra, a claustrofobia da culpa. Tudo parece redimir-se através de chamadas telefónicas entre os amantes, que duram horas, ou a combinações em lugares recatados, tal como é explicado no «incipit»: «Encontramo-nos em aeroportos. Encontramo-nos em cidades onde nunca tínhamos estado. Encontramo-nos onde não possamos ser reconhecidos por ninguém. (...) Vamos, cada vez mais, para sítios irreais - Petrified Forest, Monument Valley, Grand Canyon, - locais tão agressivos, tão belos e tão mortais como os que se vêem nas fotografias de satélite de planetas distantes. Abafados, tórridos, desumanos» (pág. 11).

Paulatinamente, ensanduichada entre a culpa e o prazer, incapaz de, como Sade, equacionar ambas no mesmo arco, a protagonista definha, torna-se anoréxica, o suicídio é chamado solução. E porém, sobrevive, e o enredo desenrola-se, hipnótico, sufocante, até um clímax impossível e um final desconcertante - e por isso belo -, que só cabe ao leitor descobrir.

Trata-se de matéria real, extraída da vivência da autora, o que torna O Beijo ainda mais insuportável. A pena de Kathryn Harrison é inequivocamene famélica, ao revelar e relevar as desordens de uma mulher com o mundo dos outros e com o mundo de si, à relação com a mãe-feita-matriarca, as errâncias e a aprendizagem da sexualidade: «Sou o meu próprio amante. À noite, deito-me nua e tacteio o meu corpo às escuras até saber de cor o mapa da minha fome. O êxtase estonteante da minha fome. O poder de não precisar de nada. Pela minha força de vontade, transformo-me num duende irrealizável que vive do ar, da água e da pureza» (pág. 36).

Lembra Sylvia Plath no abandono indeciso, tem o intimismo e o enigma de Emily Dickinson, talvez seja Kate Chopin, na sensualidade. Como quiserem. O Beijo é a prova incontornável da existência da ‘écriture féminine’. Algures entre a ansiedade, o desespero e a capitulação, esta lombada deixa o leitor em nenhures e em omnipresença. É também o número iniciático da Colecção Inferno, da Bizâncio, que promete perturbar. Ideal para meninas góticas, «voyeurs», gente obscura, psicanalistas, e qualquer um de nós. Assim seja.

João de Mancelos, 1998
in
http://web.ipn.pt/literatura/letras/recen013.htm

Journal Entry 2 by -BookHaven- on Tuesday, May 10, 2005
ring iniciado em 10/05/05

segue hoje para a LPereira

01-LPereira;
02-mishka-bookworm;
03-witchie;
04-jarreta;
05-minabomb;
06-Chibia;
07-Neftos;
08-sopaty;
09-...

Journal Entry 3 by Lpereira from Alcochete, Setúbal Portugal on Thursday, May 12, 2005
Já chegou!
Começo a ler assim que acabar um outro livro.

Obrigada!

Journal Entry 4 by Lpereira from Alcochete, Setúbal Portugal on Friday, June 03, 2005
É um livro interessante.

Devido a um pequeno imprevisto o livro não foi enviado hoje tal como tinha prometido.

Obrigada BookHaven01!

Journal Entry 5 by Mishka-bookworm on Friday, June 10, 2005
Chegou.
Estou bastante curiosa acerca deste livro...
Obrigada BookHaven01 e Lpereira.

Journal Entry 6 by Mishka-bookworm on Wednesday, July 13, 2005
Li-o quase de uma assentada - sentada na sala de espera do Centro de Saúde... (imaginem lá o tempo que estive à espera!!!)
É realmente uma chapada na cara, um "wake up call"... O mundo é mais imperfeito do que nós cremos possível. É chocante, mas prende-nos. Temos mesmo que saber se ela consegue ou não sair do ciclo em que se meteu ou para onde foi arrastada.
Ainda fiquei a pensar... Será que o homem é assim tão sedutor, tão maravilha que tem, pelo menos, três mulheres presas na sua teia?...
Gostei.
Segue para a Witchie assim que tiver a morada.

Journal Entry 7 by Witchie from Espinho, Aveiro Portugal on Monday, July 25, 2005
Já está comigo, obrigada Mishka-Bookworm! Vou lê-lo o mais rápido possível!

Journal Entry 8 by Witchie from Espinho, Aveiro Portugal on Wednesday, February 22, 2006
Este livro parecia-me muito interessante e promissor. Infelizmente não correspondeu às expectativas e por isso demorei tanto tempo para o ler - e não consegui acabar. Peço desculpa por o ter retido tanto tempo, mas queria mesmo tentar acabá-lo.
Segue viagem assim que possível.

Journal Entry 9 by jarreta from Aroeira, Setúbal Portugal on Tuesday, July 18, 2006
Peço imensa desculpa por não ter feiro JE assim que recebi o livro. Ora, estando quase no fim da leitura e querendo saber qual o leitor seguinte, descobri que ainda não me tinha pronunciado.... Mea culpa, mea culpa....


Journal Entry 10 by jarreta from Aroeira, Setúbal Portugal on Friday, July 21, 2006
É impressionante como este livro nos faz mergulhar de cabêça no mais intimo dos segredos de uma mulher: uma relação incestuosa, a anorexia,...
Foi dificil de ler, cada página lida foi arrepiante!
Senti-me revoltada, então e a sua vontade própria? Gostei de ler, descobri vários mundos para mim totalmente desconhecidos.

Vai seguir hoje pelo correio para a Minabom

Journal Entry 11 by minabomb from Estoril, Lisboa (distrito) Portugal on Tuesday, July 25, 2006
recebido hoje. vou lê-lo assim que puder. Obrigado***

Journal Entry 12 by minabomb from Estoril, Lisboa (distrito) Portugal on Wednesday, August 02, 2006
sinceramente não sei muito que opinar acerca deste livro. É um livro que fala de certos aspectos importantes e toca em problemas reais, mas mesmo assim, são analisados de uma forma fria e desapaixonada. Não consegui sentir empatia pela personagem(autora), a mim parecia-me quase uma pessoa sem emoções que se deixa arrastar quer pela mãe, quer pelo pai, sem nenhuma identidade própria.
Parece mais um relato ou estudo psicanalítico do que uma vivência emocionlamente chocante que aconteceu realmente.

O Livro vai ficar um pouco em minha casa enquanto vou de férias e espero depois ter já a morada de alguém para enviar.

Journal Entry 13 by andreiamartins from Lisboa (city), Lisboa (distrito) Portugal on Tuesday, September 19, 2006
Peço desculpa mas descobri agora que ainda não tinha feito nenhuma JE a este e a outro livro que chegou no mesmo dia, pensei mesmo que a tinha feito...
Está bem guardado =)

Journal Entry 14 by andreiamartins from Lisboa (city), Lisboa (distrito) Portugal on Monday, September 25, 2006
Acabei mesmo agora.
Este livro é fácil de ler, 'come-se' num instante, mas estava tudo menos à espera desta história! Não é que não tenha gostado, mas sugeria-me outra coisa.
Abre-nos os olhos para uma realidade diferente embora não esteja escrito de uma forma particularmente chocante.
Gostei, obrigada Bookhaven, segue assim que tiver uma confirmação... =)

Journal Entry 15 by Neftos on Tuesday, October 17, 2006
Chegou! Estou com muita curiosidade. Obrigada pela partilha.

Journal Entry 16 by Neftos on Friday, December 15, 2006
Confesso que quando o comecei a ler não sabia nada acerca da estória. Não li a contracapa nem os comentários aqui deixados. Por cada página li, fiquei chocada. Perturbou-me a imensa vontade de ser amada (pela mãe) e depois o êxtase amoroso (com o pai). Que poder de manipulação desse homem. Teria ele também sentido falta de amor? E ainda o avô... Entrei muito na estória. Gostei bastante, obrigada pela partilha

Are you sure you want to delete this item? It cannot be undone.