PORTUGAL HOJE: O Medo de Existir

by José Gil | Philosophy |
ISBN: 9727088171 Global Overview for this book
Registered by cristina-m on 2/11/2005
Buy from one of these Booksellers:
Amazon.com | Amazon UK | Amazon CA | Amazon DE | Amazon FR | Amazon IT | Bol.com
This book is in the wild! This Book is Currently in the Wild!
12 journalers for this copy...
Journal Entry 1 by cristina-m on Friday, February 11, 2005
Baseando-se em apontamentos do quotidiano, parte para um ensaio sobre a cultura e o pensamento (estudo de "mentalidades") da sociedade portuguesa de hoje. Muito actual. Editora Relógio de Água

Journal Entry 2 by cristina-m on Sunday, February 27, 2005
O livro entrou em ring.

NOTA: Como há muitos candidatos à leitura do livro e dado que esta pode exigir mais tempo do que, p.e., um romance ou uma novela, para permitir a circulação mais rápida, proponho que:

- quem tiver o livro entre mãos, começar a ler ou folhear e perceber que vai segurá-lo durante bastante tempo, que o passe a outra pessoa da lista e que desça para um outro lugar que lhe convenha mais;

- se decidir fazer isto, que me avise por PM, para podermos saber onde anda o livro.

Nota 2: O Friki disponibilizou também um livro para ring. Podem ver aqui. As inscrições foram divididas entre os dois rings.


1. Bookhaven01
2. paulofernando


3. Lugh
Pequete
syrin
ESofista
Kapalika
awryn
Satyanarayani
Snowshoee
Jota-P

O ring está concluído e fechado e o livro foi libertado para a Kapalika.

Journal Entry 3 by cristina-m on Friday, March 04, 2005
Enviado hoje para bookhaven01. Boa leitura!

Journal Entry 4 by -BookHaven- on Thursday, March 10, 2005
recebi-o o ontem. estive a desfolhá-lo e parece-me muito interessante. vou gostar cocerteza!

Journal Entry 5 by -BookHaven- on Tuesday, March 15, 2005
tem um 7 porque é muito interessante, mas ainda vou a meio, e um TBR porque devo ter feito alguma boa acção e, hoje, para além de ter três livrinhos à minha espera na caixa do correio, uma amiga ofereceu-me este. assim, vou enviá-lo ao paulofernando mal receba a morada, e começar a ler o meu.
mas prometo vir cá comentar o que achei depois de ter terminado.

Journal Entry 6 by paulofernando on Friday, April 22, 2005
Vou lê-lo assim que terminar uns quantos e lá para o fim do mês envio-o para aquina

Journal Entry 7 by LunaVita from Nazaré, Leiria Portugal on Thursday, September 08, 2005
Veio aqui dar um passeio. Segue agora para a Aquina, se ela quiser.

Journal Entry 8 by cristina-m on Sunday, September 18, 2005
Este livro, como pode ser visto pelas datas da JE, esteve retido pelo paulofernando vários meses. Não sei se ele o leu ou não porque não fez qualquer JE, nem me disse nada sobre as razões de ter retido o livro tanto tempo, nem de o ter passado à LunaVita. Finalmente, o ring está desbloqueado e vai continuar normalmente pelos participantes inscritos se ainda o quiserem ler...

Obrigada, LunaVita, pela tua disponibilidade.

Journal Entry 9 by paulofernando on Wednesday, September 21, 2005
O autor não pretende escrever psicologia-social, mas centra-se constantemente na realidade do nosso dia-a-dia com muito humor sarcástico e na pequenez do nosso estatuto no mundo e na Europa ( o ser-se pequeno e pensar sempre dessa forma ).
De muito fácil leitura

Journal Entry 10 by Lugh from Estremoz, Évora Portugal on Wednesday, September 28, 2005
Já cá chegou!! Vou tentar não demorar muito a ler.

Obrigado cristina-m e LunaVita.

Journal Entry 11 by Lugh from Estremoz, Évora Portugal on Tuesday, November 15, 2005
Um exercício de auto-análise, centrando-se no pessimismo que domina a sociedade portuguesa e no prazer que parece que sentimos por isso.

Vai seguir para Pequete.

Obrigado cristina-m!

Journal Entry 12 by Pequete from Bragança, Bragança Portugal on Tuesday, November 29, 2005
Fresquinho, acabadinho de chegar! Obrigada, Lugh!

Journal Entry 13 by Pequete from Bragança, Bragança Portugal on Thursday, December 15, 2005
Terminei agora mesmo e apesar de ter sido uma leitura agradável e interessante, discordo no fundamental com o autor. Para começar, parece-me demasiado simplista atribuír ao salazarismo todos os nossos problemas. Trauma ou não, mais ou menos inconsciente, caramba, já lá vão uns bons anos... Depois, a ideia de que nao existe em Portugal um espeço público de debate e troca de ideias, para além daquele que foi monopolizado pelos media. Concordo que os media têm umpeso excessivo, mas de forma alguma exclusivo. Gostava que o autor tivesse dado exemplos desses espaços (que não os media) existentes noutros países e ausentes em Portugal. Mas assim de repente, lembro-me de dois. A internet, que assume uma importância cada vez maior - O.K., por enquanto só é acessível a uma minoria, mas existe e tem a sua importância. A outra, é muito evidente para quem vive no campo - mas imagino que não o seja para um autor urbano - aqui, existem verdadeiros espaços públicos de diálogo, discussão e tomada de decisões. As pessoas têm uma relação directa com os membros das Juntas de Freguesia, reunem-se nas casas do povo, nas festas e noutros eventos comunitários. Há mesmo algumas aldeias (embora poucas) onde existem concelhos que reunem toda a aldeia para discutir e aí tomar as suas decisões. Ainda assim, gostei de ler este livro, por um lado tinha curiosidade pelo fenómeno best-seller e depois fez-me pensar. Por tudo isso, obrigada, cristina-m. O livro segue amanhã ou depois para a syrin.

Journal Entry 14 by Pequete from Bragança, Bragança Portugal on Friday, December 23, 2005
Já vai a caminho - seguiu esta manhã.

Journal Entry 15 by wingsyrinwing from Lisboa - City, Lisboa (cidade) Portugal on Monday, January 02, 2006
Já chegou!

[09/02/06]
Peço muita muita desculpa, mas ando com pouco tempo (e pouca paciência) para ler, por isso não me consigo dedicar a este livro.
Vou enviá-lo já amanhã, para que não esteja mais tempo retido!

Journal Entry 16 by ESofista from Braga, Braga Portugal on Wednesday, February 22, 2006
já está comigo. Espero não demorar muito... Depois deixo opinião.

Journal Entry 17 by ESofista from Braga, Braga Portugal on Tuesday, May 30, 2006
Não gostei muito... Acho que José Gil tem uma visão excessivamente negativa dos portugueses, contudo não deixa de ter razão em muitas situações. Uma boa leitura.

Este livro já foi enviado à awryn.

Journal Entry 18 by awryn on Wednesday, May 31, 2006
Já chegou!

Journal Entry 19 by Snowshoee from Moita, Setúbal Portugal on Tuesday, June 20, 2006
Está comigo! Obrigada pelo envio awryn! :)

Journal Entry 20 by Snowshoee from Moita, Setúbal Portugal on Friday, June 30, 2006
Hmm... Não gostei... Não me cativou em nada, não gostei da escrita e até me custou bastante a ler. Mas era um livro que eu estava há imenso tempo com curiosidade de ler, por isso muito obrigada pela oportunidade Cristina-m!
Segue para o próximo BC com disponibilidade para o receber! :)

03-07-2006 - Enviado para Jota-P! :)

Journal Entry 21 by Jota-P from Sacavém, Lisboa (distrito) Portugal on Tuesday, July 04, 2006
Chegou hoje mesmo. Obrigado Snowshoee pelo envio.
Trata-se de um livro que tenho grande curiosidade em ler, principalmente numa altura destas, em que os portugueses em geral estão descontentes com o país em que vivem, mas que, simultaneamente, se sentem orgulhosos por a selecção nacional chegar às meias-finais do Mundial de Futebol.
Teremos mesmo medo de existir? A ver vamos que respostas nos dá José Gil.

Journal Entry 22 by Jota-P from Sacavém, Lisboa (distrito) Portugal on Wednesday, July 19, 2006
Uma "estuporização colectiva permanente" e um "burgessismo que se nos cola à pele" são alguns dos atributos que Gil reconhece nos portugueses. Será que tem razão? Eu preferia acreditar que não, mas infelizmente acho que tenho de concordar com o autor (basta-nos ligar a televisão para perceber que ele não está de todo errado), não obstante o facto de todas as generalizações valerem o que valem. Por muito que me custe, a verdade é que se calhar somos mesmo um país adiado, um país que deixa tudo a meio, um país que tem medo de existir. Falta deixarmo-nos de nos resignarmos (ou seja, de aceitarmos os males do mundo, já que resultam de um poder que nos ultrapassa). Falta-nos também aprender a incorporar em nós a nossa memória histórica e o mundo que nos rodeia, para sermos melhores.

O autor é claramente anti-"direita" o que, por um lado, pode fragilizar o livro. Por exemplo, no último capítulo, não sei se as críticas e ataques a Santana Lopes fazem muito sentido (agora que sabemos que ele ficou pouco tempo no lugar de Primeiro-Ministro e que todos os disparates que fez durante esse tempo não tiveram grandes repercussões). Assim, uma análise filosófica e psicológia à sociedade portuguesa de princípios do século XXI (que poderia tornar-se num dos livros portugueses mais importantes deste mesmo século, nessa área), acaba por tornar-se num livro muito (demasiado) contextualizado por acontecimentos que daqui a 50 anos estarão praticamente esquecidos e que não tiveram tanta importância quanto isso.

Julgo que o livro é um pouco inconstante e, embora concorde com grande parte do que ali é dito, de algumas ideias discordo. Penso também que José Gil se "esquece" de factos que não deixam de ser importantes se se quiser fazer uma reflexão cabal sobre a psicologia colectiva de Portugal (como por exemplo a precoce formação de uma identidade nacional e o facto de ser uma nação que existe há mais de 850 anos e ainda andarmos por cá - diga o que se disser, no fundo, ninguém quereria ser espanhol por melhor que se viva naquele país).

Quanto à maneira de escrever do autor, parece-me que a linguagem utilizada é um pouco prolixa e densa (principalmente nos primeiros capítulos) e excessivamnete filosófica, o que acaba por enfadar um bocado... Dei por mim a ler e a reler a mesma frase para perceber bem o que é que José Gil pretendia dizer. Acho que uma linguagem mais prosaica e mais inteligível para o comum dos mortais (como eu!) não fazia mal nenhum ao livro... Mas enfim... O senhor era filósofo, pelo que se compreende.

O que não consegui foi perceber se afinal isto é um ensaio, uma análise sociológica, um tratado de psicologia colectiva ou um pouco de todos. E não sei se encontrei mais respostas que perguntas ao ler este livro que, bem lidas as coisas, não deixa de ser interessante q.b. É, além disso, um livro que gostarei de reler mais tarde, talvez daqui a uns anos para compreender melhor o que está ali escrito e sedimentar melhor as minhas opiniões quanto a este assunto.

Obrigado cristina-m pela oportunidade de ler este livro. Vai seguir amanhã para a Kapalika.

Journal Entry 23 by Kapalika from Porto - City, Porto Portugal on Monday, July 24, 2006
Chegou hoje! Tenho 2 à frente mas vou tentar ser rápida. Obrigada cristina-m e Jota-P!

Journal Entry 24 by cristina-m at on Friday, September 15, 2006

Released 13 yrs ago (9/15/2006 UTC) at

WILD RELEASE NOTES:

RELEASE NOTES:

O ring chegou ao fim e o livro é libertado para a Kapalika que mostrou interesse em o ler com calma. Boa leitura.

Are you sure you want to delete this item? It cannot be undone.