A selva

by Ferreira de Castro | Literature & Fiction |
ISBN: Global Overview for this book
Registered by Baiia of Lisboa - City, Lisboa (cidade) Portugal on 1/2/2019
Buy from one of these Booksellers:
Amazon.com | Amazon UK | Amazon CA | Amazon DE | Amazon FR | Amazon IT | Bol.com
4 journalers for this copy...
Journal Entry 1 by Baiia from Lisboa - City, Lisboa (cidade) Portugal on Wednesday, January 02, 2019
Considerado um dos livros-monumento e de maior sucesso, dentro e fora de portas, da nossa literatura moderna, A Selva, notável epopeia sobre a vida dos seringueiros na selva amazônica durante os anos de declínio do ciclo da borracha, foi lida e amplamente elogiada por nomes que vão desde Jaime Brasil (Livro único na literatura de todo o mundo) a Agustina Bessa-Luís: (obra-prima) e Jorge Amado (clássico do nosso tempo), não passando igualmente despercebida a grandes figuras da literatura internacional, como Albert Camus (estilo sinuoso e sugestivo, como uma vegetação exuberante de termos estranhos e maravilhosos. Livro inesquecível), Blaise Cendars (brilhante e ardente estilista), seu tradutor francês ou Ztefan Zweig (admirável romance).

Journal Entry 2 by Baiia at Lisboa - City, Lisboa (cidade) Portugal on Friday, January 04, 2019
Um dos meus livros preferidos. Segue hoje para a Maria-Nunes devido ao bookring do livro preferido do Arvores. Espero que gostem!

Journal Entry 3 by Maria-Nunes at Lisboa - City, Lisboa (cidade) Portugal on Tuesday, January 08, 2019
Chegou hoje!
Estou muito entusiasmada, pois além de ainda não ter lido este livro, creio não ter também lido ainda nada do autor...
Obrigada pela partilha!
E o BCID correto já está no papelinho :-)

Journal Entry 4 by Maria-Nunes at Lisboa - City, Lisboa (cidade) Portugal on Sunday, January 13, 2019
Gostei muito deste livro e gostei muito de conhecer mais um autor português :-)
obrigada!

Journal Entry 5 by Jota-P at Sacavém, Lisboa (distrito) Portugal on Thursday, February 28, 2019
Infelizmente, penso que este livro veio ter comigo numa altura menos boa, pois não consegui apreciá-lo como sempre pensei que iria apreciar. Embora não considerasse a leitura deste livro como prioritária, a verdade é que já me tinha cruzado com esta história, nomeadamente depois de saber da existência de um filme realizado por Leonel Vieira (que, por determinadas vicissitudes, não consegui ver, infelizmente, até ao fim), mas que despertou em mim a vontade de ler o livro que lhe esteve na origem.
Fiquei, portanto, bastante contente quando abri o envelope e percebi que teria a oportunidade de ler este livro durante o mês de Fevereiro.

No entanto, a determinada altura, a minha "alegria" foi esmorecendo e a verdade é que senti que o livro se ia tornando cada vez mais aborrecido aos meus olhos. Outras oportunidades de leitura foram surgindo ao longo do mês, as quais me puxavam mais o interesse. Qual selva amazónica perante Alberto, senti que este livro começava também a oprimir-me. A meio do mês e a meio do livro, julguei mesmo que não lhe iria pegar novamente. No entanto, nos últimos dias de Fevereiro, decidi que não o podia fazer. Tinha o dever de terminar de o ler. E com mais ou menos atenção, lá me "obriguei" a terminá-lo.

De facto, acho que é uma boa história. Gostei de conhecer Alberto, um monárquico português obrigado a exilar-se na Amazónia depois de ter participado numa insurreição em Portugal e, posteriormente, empurrado para o trabalho de seringueiro (extractor da matéria-prima a que chamamos borracha) no interior da selva por um tio que preferia vê-lo pelas costas. Gostei igualmente do fim da história (ainda bem que não desisti da leitura e cheguei lá), no qual fica patente que, a maior ou menor escala, haverá sempre prepotência no mundo, mas haverá também sempre quem se insurja contra ela...

Porém, e apesar de reconhecer mérito ao escritor na elaboração desta história, direi, infelizmente, que não creio que seja um livro de que me vá lembrar muito no futuro. Como disse, talvez tenha sido uma má altura para o receber e o facto de me ter sentido "obrigado" a lê-lo também não ajudou muito. Por outro lado, não quero ser injusto, pois não é um mau livro.

Enfim, agradeço à Baiia por tê-lo posto a circular e espero que os próximos leitores o apreciem como ele merece.

Journal Entry 6 by MargaridaPires at Pias (Serpa), Beja Portugal on Saturday, March 16, 2019
Já está comigo e vou ler assim que terminar o que estou a ler de momento. Obrigada :D

Are you sure you want to delete this item? It cannot be undone.