Viuva Gravida

by Martin Amis | Literature & Fiction | This book has not been rated.
ISBN: Global Overview for this book
Registered by joaquimponte of Lisboa - Lumiar , Lisboa (cidade) Portugal on 9/2/2016
Buy from one of these Booksellers:
Amazon.com | Amazon UK | Amazon CA | Amazon DE | Amazon FR | Amazon IT | Bol.com
2 journalers for this copy...
Journal Entry 1 by joaquimponte from Lisboa - Lumiar , Lisboa (cidade) Portugal on Friday, September 02, 2016
SINOPSE
Estamos no Verão 1970 - um Verão longo e quente. Num castelo em Itália, meia dúzia de jovens flutuam sobre um mar de mudança, levados na corrente da revolução sexual. As raparigas comportam-se como rapazes e os rapazes continuam a portar-se como rapazes. E Keith Nearing - um estudante de literatura com vinte anos, às voltas com o romance inglês - luta para que o feminismo e o novo poder das mulheres reverta a seu favor.
A revolução sexual pode ter sido uma revolução de veludo, mas não aconteceu sem derramamento de sangue...
A Viúva Grávida é uma comédia de costumes, um pesadelo. Um livro brilhante, assombroso e gloriosamente arriscado. É Martin Amis no auge da sua audácia.

CRÍTICAS DE IMPRENSA
«O melhor escritor inglês da sua geração.»
Independent on Sunday

«Possivelmente o autor da nossa era com mais engagement.»
The Times

«Amis é de primeiríssima água: na argumentação, na inventividade, na demosntração, na paródia; e consegue chocar e divertir de uma cajadada.»
Observer

«"Os rapazes ganharam", disse a enteada dele, Silvia. "Outra vez."
"Detesto ouvir isso", disse Keith.
"Eu detesto dizê-lo."
Silvia cursara Sexo (no sentido de Género) na Universidade de Bristol. E era agora uma daquelas «crianças» jornalistas que, aos vinte e três anos, já escrevia uma muito discutida coluna semanal num dos grandes jornais. Leith conhecera-a quando ela tinha catorze - em 1994, quando ele vendera o seu grande duplex em Notting Hill e se mudara para a casa por cima do Health. Silvia tinha herdado a aparência da sua mãe, mas nenhuma da insana alegria desta; era um daqueles espíritos tórpidos que causavam riso a toda a gente menos a si mesma.
"Portanto, contrariamente ao teu melhor juízo", disse ela torpidamente, "dás por ti a passar a noite com um jovem. E são todos iguais. Não interessa quem. Um replicante com fato de quem trabalha na City. Um mal-cheiroso qualquer com uma camisola do Arsenal. E, na manhã seguinte, por hábito, tu dizes-lhe, sabes como é, quando puderes telefona-me. E ele fica a olhar para ti. Como se fosses uma leprosa que o tivesse acabado de pedir em casamento. Porque telefona-me é chantagem emocional, compreendes. E o compromisso não é permitido. Os rapazes ganharam. Outra vez."»


Released 3 yrs ago (9/17/2016 UTC) at Conchas Little Free Library in Lisboa - Lumiar , Lisboa (cidade) Portugal

WILD RELEASE NOTES:

Al mirar una fotografía, muchas veces decimos: “me gusta " , la siguiente e inevitable pregunta que casi siempre queda sin respuesta, es " ¿por qué?”. Las fotografías más atractivas son resultado de la inspiración, la sutileza y sobre todo, del lenguaje de quien las hace. Si un fotógrafo no conoce el " lenguaje visual " de cómo se construye una fotografía, cómo funciona, y por qué funciona, entonces ¿cómo va tener la certeza de reconocer cuáles son las mejores imágenes para trasmitir su visión? Con el tono siempre audaz de David duChemin, este libro aborda la cuestión de cómo hallar un lenguaje visual. Las curvas, el color, la luz, el contraste, esas son las " palabras " de la imagen. Las decisiones que tomemos en el montaje de los elementos, el uso del encuadre, la perspectiva, el enfoque, la exposición conforman su “gramática”. Defina un lenguaje visual propio de la fotografía, que sea su sello, su seña de identidad. Y su carta de triunfo.

Journal Entry 3 by Jota-P at Sacavém, Lisboa (distrito) Portugal on Thursday, September 29, 2016
Nunca li nada deste autor e foi essa a razão que me levou a trazê-lo comigo. Ao joaquimponte, um obrigado por me ter "reservado" este livro!

Are you sure you want to delete this item? It cannot be undone.