Quando Tu Eras Meu

by Rebecca Serle | Romance |
ISBN: 9789896573737 Global Overview for this book
Registered by LiaCorreia of Lisboa - City, Lisboa (cidade) Portugal on 2/1/2014
Buy from one of these Booksellers:
Amazon.com | Amazon UK | Amazon CA | Amazon DE | Amazon FR | Amazon IT | Bol.com
1 journaler for this copy...
Journal Entry 1 by LiaCorreia from Lisboa - City, Lisboa (cidade) Portugal on Saturday, February 01, 2014
"E se a maior história de amor de todos os tempos estivesse enganada?
Todos pensam que Romeu e Julieta foram impotentes face ao seu destino, que ficaram à mercê do amor que nutriam um pelo outro. Não é verdade. Julieta não era nenhuma rapariga doce e dilacerada pelo destino. Ela sabia exactamente o que fazia. O problema é que Shakespeare não. Romeu não pertencia a Julieta; pertencia-me a mim. Devíamos ficar juntos para sempre e teria sido assim se alguém não mo roubasse. Talvez isso pudesse ser evitado. E então talvez ainda estivesse vivo."

Desilusão. Uma grande desilusão, foi o que achei deste livro e o que lhe valeu 2 estrelas. Mas não só...
Em primeiro lugar, o pouco que li sobre o livro, e mesmo a própria sinopse, pensei que fosse um tributo a Shakespeare, que a autora tivesse pegado no clássico dele e desse a conhecer então o ponto de vista da Rosalina. Mas não, nada disso. O que, para além de me desiludir, me deixou aliviada, pois considero que esta autora nunca o conseguiria fazer... Diálogos pobres, difíceis de acompanhar quem diz o quê muitas vezes, encandeamentos de passado e presente difíceis de distinguir por vezes, pouca coerência na escrita, e/ou então, um terrível trabalho de tradução, pois falhas e gafes li mais que muitas (o que me irrita profundamente).
A história realmente dá vislumbres d'"A Tragédia de Romeu e Julieta", mais não seja pelos nomes dela e da prima e pelos apelidos das famílias, e pronto, é isso. Ah, e o facto de a Julieta e ele se "apaixonarem" ou lá o que foi aquilo.
Para ser sincera, só a partir da página 200 talvez é que comecei a interessar-me um pouco pelo livro, até lá parecia que estava a ouvir a minha irmã a contar-me uma qualquer história dela ou de uma a amiga do liceu (o que não é longe da essência deste livro).
O único personagem que me cativou verdadeiramente foi o Len. De resto a Rosalina e toda a trupe dela fez-me lembrar aquele grupo de raparigas ricas, emproadas e de nariz empinado que eu detestava e das que as andavam sempre a engraxar.
Alguns pensamentos acerca da vida e da tragédia mais para o final foi o que mais gostei até, e da amizade inquebrável que, apesar de tudo, unia as três meninas da ribalta.
Acho que o grande problema deste livro, tirando a tradução e algumas características da escrita, foi prometer ser o que não é. Tal como um chocolate de má qualidade embrulhado num papel do Ferrero Rocher...

Are you sure you want to delete this item? It cannot be undone.