Pequena abelha

by Chris Cleave | Literature & Fiction |
ISBN: Global Overview for this book
Registered by marialeitora of Vila Real, Vila Real Portugal on 12/16/2012
Buy from one of these Booksellers:
Amazon.com | Amazon UK | Amazon CA | Amazon DE | Amazon FR | Amazon IT | Bol.com
10 journalers for this copy...
Journal Entry 1 by marialeitora from Vila Real, Vila Real Portugal on Sunday, December 16, 2012
Não queremos contar-lhe O QUE ACONTECE neste livro. Esta é uma HISTÓRIA MESMO ESPECIAL e não queremos desvendá-la.
Ainda assim, vai precisar de saber um pouco mais sobre ela para querer lê-la, por isso, vamos dizer apenas o seguinte:
Esta é a história de DUAS MULHERES. Os seus destinos vão cruzar-se UM DIA e uma delas terá de fazer UMA ESCOLHA terrível, o tipo de escolha que ninguém deseja enfrentar. Uma escolha que envolve vida ou morte. DOIS ANOS DEPOIS, elas encontram-se de novo. É então que a história começa verdadeiramente…
Depois de ler este livro, vai querer falar dele a TODOS OS SEUS AMIGOS. Quando o fizer, por favor, também não lhes diga o que acontece. Permita-lhes saborear a sua MAGIA.

Journal Entry 2 by marialeitora at Vila Real, Vila Real Portugal on Tuesday, December 18, 2012
e começou o ring:

conto
irusdodot
pequete
árvores
cometa
vcrazygirl
ichigochi
MargaridaPires
wicca
baiila

Journal Entry 3 by wingcontowing at Lisboa - City, Lisboa (cidade) Portugal on Friday, December 21, 2012
Chegou ontem. Vou apenas terminar o que tenho em mãos e que deve ser rápido e pego neste de seguida, para vir aqui dizer "de minha justiça" em seguida.

Obrigada leitoramaria!

Journal Entry 4 by wingcontowing at Lisboa - City, Lisboa (cidade) Portugal on Tuesday, January 01, 2013
Terminei-o ainda no ano passado mas tive dificuldade em fazer a JE.

Gostei bastante de ler este livro (e a verdade é que não o larguei enquanto não o terminei) e creio que há algumas coisas que vão ficar comigo, pois tem imagens que não são fáceis de ser esquecidas, mas não o achei brilhante.

E foi nisto que andei a pensar e que me é difícil explicar: o que é que lhe falta? Não sei se é só isto mas sei que uma coisa que me incomodou e que talvez seja o que faz com que o todo não resulte, foi o mistério que o autor criou quanto ao acontecimento fulcral da história, porque confesso que fiquei meio decepcionada quando percebi o que aconteceu, principalmente pela forma como é descrito, contado. Quando se opta por algo assim tem de se ter a situação muito mais agarrada. Aliás, sempre gostei dos livros que nos contam tudo de início e depois nos vão dando os pormenores aos poucos, deixando-nos “saborear” o desenrolar dos acontecimentos, não pela história mas pela forma como ela é contada. Aqui, não nos é dado esse “espaço”.
Por outro lado, acho que as personagens não são desenvolvidas de uma forma igualmente equilibrada. A personagens principais são muito fortes e bem trabalhadas, mas há algumas das outras às quais falta claramente densidade e quase podiam não existir, pois são dispensáveis.

Mas e do que é que gostei? Trata-se de uma história absolutamente triste mas que tem uma ingenuidade e uma leveza desarmantes e é contada com um humor muito próprio. Eis um exemplo que adorei: “(…) disseram-nos que devíamos disciplinar-nos a fim de vencermos os nossos medos. Pois esta é a disciplina que eu aprendi: sempre que vou a um sítio novo, descubro qual seria a melhor maneira de me matar nesse sítio. (…) Planeei como é que me mataria na época de Churchill (ficava quieta à espera que as bombas me caíssem em cima), da rainha Vitória (atirava-me para debaixo de um cavalo) e de Henrique VIII (cassava-me com Henrique VIII). Congeminei como é que havia de matar-me conforme o governo fosse trabalhista ou conservador, e percebi porque é que não era importante ter um plano para me suicidar sob um governo liberal-democrata.”
Por outro lado, há conceitos verdadeiramente geniais como o descrito por uma das personagens quando reflecte perante a existência de marcas de sofrimento: “uma cicatriz nunca é feia (…). Uma cicatriz não se forma naqueles que estão a morrer. Uma cicatriz significa “eu sobrevivi”.

Como raramente escrevo tanto, acho que se calhar gostei de facto muito do livro, sem o achar no entanto uma grande obra.
Muito obrigada marialeitora!

Vai para a Irus, assim que ela me der o ok para envio.

4-01-2013 - Seguiu hoje

Journal Entry 5 by irus at Bragança, Bragança Portugal on Friday, January 11, 2013
A abelha chegou hoje, Já lhe pego e venho aqui dar notícias.
Obrigada marialeitora, obrigada conto

Journal Entry 6 by irus at Bragança, Bragança Portugal on Sunday, January 27, 2013
Não é fácil classificar este livro, por um lado é daqueles que não se larga, por outro lado não é memorável.

Sim, temos a querida Abelinha (gostei sempre mais dos capitulos narrados por ela), embora ache que a personagem não está bem definida. É uma miúda de 14 anos, que sofreu e viu muito, mas não me parece que isso lhe desse a maturidade que transparece em muitos trechos. E temos o início do livro, de que gostei mesmo muito (a saída do centro, a Yvevette, as descrições das outras mulheres; mesmo a 1ª parte narrada por Sarah). Depois parece que o que o livro ganha em ação, acaba por perder em essência.
Achei ainda que o livro era muito maniqueísta. As mulheres são fortes e decididas, os homens cobardes e egoístas.

O tema é muito interessante, mas acho que merecia uma forma mais crua de ser abordado.

O livro fica guardado para ser entregue à Pequete logo que possa marcar um encontro com ela.

Journal Entry 7 by Pequete at Bragança, Bragança Portugal on Tuesday, January 29, 2013
E o encontro já aconteceu (foi muito lindo...)
Obrigada irus e maria, assim que puder darei notícias.

Journal Entry 8 by Pequete at Bragança, Bragança Portugal on Monday, February 25, 2013
Gostei bastante deste livro, embora tenha achado o final pouco credível - *ATENÇÃO SPOILER ADIANTE * - depois daquilo por que passou, não me parece nada plausível que a Sarah voltasse ao mesmo local, pelo menos não com o filho de dois anos. Seja como for, é um bom livro, que nos faz pensar sobre um assunto de que se fala bastante, mas normalmente de forma bastante superficial. E, talvez porque uma história de uma pessoa, mesmo que ficcionada, tem muito mais poder do que dez notícias sobre milhares, ficamos mesmo a pensar no assunto e em como são insignificantes os nossos problemas quando colocados no contexto global.
Vou passá-lo ao Árvores, assim que ele me enviar a morada.

Journal Entry 9 by Arvores at Viana do Castelo, Viana do Castelo Portugal on Thursday, March 07, 2013
Chegou e será bem tratado.
Obrigado pela partilha.
Até breve.

Journal Entry 10 by Arvores at Viana do Castelo, Viana do Castelo Portugal on Saturday, April 27, 2013
E o tema continua a perseguir-me.
Chris Cleave construiu personagens bastante credíveis. Gostei do facto de ninguém ser completamente bom ou mau, inocente ou perverso, de tudo ser plantado num universo bem real.
Confesso que senti a revolta e a impotência de sempre perante o tema dos refugiados, mas também a eterna identificação e o desejo de fazer alguma coisa para além de tomar conhecimento. Continuamos a ser refinadamente crueis. Amanhã, só Deus sabe...
Muito obrigado pela partilha. Peço desculpa por ter retido o livro por mais tempo do que era devido, mas tive uma mudança de casa de permeio.

Journal Entry 11 by cometa54 at Setúbal, Setúbal Portugal on Wednesday, May 08, 2013
Estava desde 2ª feira no café-depósito.
Li a primeira página ontem e tenho algum receio de começar já. É que depois de ter lido « O relatório de Brodeck», Phillipe Claudel, qualquer um fica mal visto. Há livros que precisam de mais tempo de 'digestão' e é o caso desse de que gostei muitooo. Vamos ver.

Journal Entry 12 by cometa54 at Setúbal, Setúbal Portugal on Sunday, May 12, 2013
Não comecei logo, como me pareceu melhor, mas lê-se depressa e já está.

Desilusão. Não me convenceu, desculpem. Nem sei explicar . Não se justifica, para mim, claro, o marketing, não sei porque é 'aqui que começa a história', é um tema que não deixa de ser tratado de uma maneira muito rosada, bla bla.

Talvez devesse ter lido 3 policiais de seguida depois de acabar 'O relatório de Brodeck' (policiais são-me interlúdios, não fazem bem nem mal, antes pelo contrário)' .

Obrigada pelo empréstimo, vou contactar a vcrazygirl.

Journal Entry 13 by vcrazygirl at Almeirim, Santarém Portugal on Friday, May 24, 2013
Chegou :D

Journal Entry 14 by vcrazygirl at Almeirim, Santarém Portugal on Monday, July 15, 2013
Por um lado este livro deprimiu-me, mas apesar de tudo deixou-me um sorriso na boca... Não sei, gostei imenso da escrita própria, da história pequena mas tocante... um livro que me surpreendeu.

Seguiu hoje para a ichigochi :D

Journal Entry 15 by ichigochi at Vila Nova de Gaia, Porto Portugal on Tuesday, July 23, 2013
Chegou hoje.
Obrigada pela partilha e, à vcrazygirl, pelo envio :)

Journal Entry 16 by ichigochi at Vila Nova de Gaia, Porto Portugal on Thursday, September 05, 2013
Gostei bastante do livro, tem umas passagens muito bonitas e lê-se muito bem, mas também não o achei brilhante... e não me parece que se justifique o texto da contracapa.
Aliás, todo o secretismo sobre o enredo do livro só serviu para aumentar as expectativas e o grau de exigência enquanto leitora e talvez tenha contribuído para me sentir algo defraudada... :)

Já disseram quase tudo. Eu também gostei mais das partes contadas pela Abelhinha mas, tanto da parte da Abelhinha como da Sarah, houve atitudes que me soaram a falso. No caso da Abelhinha, como a irusdodot mencionou, foi a maturidade e alguma sofisticação até, ao lidar com o Lawrence, por exemplo. No caso da Sarah, foram os momentos de súbita insegurança sobre as decisões que acabou de tomar, quando alguém a questiona sobre elas (por exemplo quando se despede) e o facto de levar o filho àquele sítio, no final. Aliás, também não percebi o fim. Parece que ficou tudo em suspenso... ou ficou algo subentendido nas entrelinhas que eu não apanhei?

Muito obrigada pela partilha.
O livro ficou hoje no correio, a caminho da MargaridaPires.

Journal Entry 17 by wingMargaridaPireswing at Pias (Serpa), Beja Portugal on Sunday, September 15, 2013
Já está comigo. Já deve ter chegado há alguns dias mas não tive oportunidade de fazer je.

Journal Entry 18 by wingMargaridaPireswing at Pias (Serpa), Beja Portugal on Wednesday, October 30, 2013
É um livro muito interessante. Não estava à espera de gostar, mas marcou-me muito. Gostei de ver a mesma história abordada por duas personagens diferentes. O final é que me deixou tristinha :(

Seguiu hoje para a wiccaa.
Obrigada ichigochi pelo envio e marialeitora pela pertilha :)

Journal Entry 19 by wiccaa at Aveiro, Aveiro Portugal on Monday, November 11, 2013
E chegou são e salvo a Aveiro. Muito obrigada pela partilha, vou tratá-lo bem prometo :)


Antes de mais senti-me enganada pela contracapa que nos apresenta um livro que na realidade não existe. Acho que aumentei as minhas expectativas devido a ela. Mão quer isto dizer que eu não tenha gostado muito do livro, porque gostei. Focou um tema que vejo poucas vezes retratado (se calhar ando a ler os livros errados), mas por vezes com alguma incoerência. Gostei muito da abelhinha principalmente daquele excerto acerca de como as cicatrizes são bonitas e mais tarde referindo-se às cicatrizes da menina dos documentos, nem sempre se dever olhar para elas, nem sempre são bonitas.
Enfim, gostei, mas não tanto como esperava.

Are you sure you want to delete this item? It cannot be undone.