corner corner A sombra do vento

Medium

A sombra do vento
by Carlos Ruiz Zafon | Literature & Fiction
Registered by pentax of Porto - City, Porto Portugal on 7/14/2007
Average 8 star rating by BookCrossing Members 

status (set by PedroGamaVieira): to be read


2 journalers for this copy...

Journal Entry 1 by pentax from Porto - City, Porto Portugal on Saturday, July 14, 2007

This book has not been rated.

" Daniel, não podes contar a ninguém aquilo que vais ver hoje..."
Mais de 7.000.000 de leitores em todo o mundo não conseguiram guardar este segredo!

A Sombra do Vento" é um mistério literário passado na Barcelona da primeira metade do século XX, desde os últimos esplendores do Modernismo até às trevas do pós-guerra. Um inesquecível relato sobre os segredos do coração e o feitiço dos livros, num crescendo de suspense que se mantém até à última página.

Numa manhã de 1945, um rapaz é conduzido pelo pai a um lugar misterioso, oculto no coração da cidade velha: O Cemitério dos Livros Esquecidos. Aí, Daniel Sempere encontra um livro maldito que muda o rumo da sua vida e o arrasta para um labirinto de intrigas e segredos enterrados na alma obscura de Barcelona. Juntando as técnicas do relato de intriga e suspense, o romance histórico e a comédia de costumes, "A Sombra do Vento" é sobretudo uma trágica história de amor cujo eco se projecta através do tempo.

Sobre o autor: Carlos Ruiz Zafón nasceu em Barcelona em 1964. Com a sua primeira obra, El Príncipe de la Niebla, obteve o Prémio Edebé em 1993. Desde então publicou quatro romances e converteu-se numa das revelações literárias dos últimos tempos.

Prémios: Espanha: Prémio da Fundação José Manuel Lara ao livro Mais Vendido; Prémio dos Leitores do Jornal Lá Vanguardia; Prémio Protagonistas. Estados Unidos da América: Borders Original Voices Award; Gumshoe Award, New York; Public Library Book to Remender; BookSense Book of the Year (Honorable Mention); Barry Award, Joseph-Beth and Davis-Kidd Booksellers Fiction Award; França: Prémio ao Melhor Livro Estrangeiro; Prix do Scribe; Prix Michelet; Prix de Saint Emilion; Holanda: Prémio dos Leitores; Noruega: Bjornson Order al Mérito Literário; Canadá: Prémio dos Livreiros do Canadá / Quebec; Prémio Literário Correntes d'Escritas 2006.


 


Journal Entry 2 by pentax from Porto - City, Porto Portugal on Sunday, August 12, 2007

This book has not been rated.

Adorei!!!!... adorei as personagens envolvidas, a mistura de historias entre o escritor Julian, e a personagem principal, o Daniel...
Adorei o mistério envolto em sombra, tudo à volta de livros e do seu escritor...
Adorei a personagem Fermin, muito divertido, e com um palavreado, que fazia sempre surgir um sorriso nos meus labios...

Em suma, um excelente livro... 


Journal Entry 3 by pentax from Porto - City, Porto Portugal on Wednesday, January 23, 2008

This book has not been rated.

segue hoje como emprestimo, para os Açores... PGV...

Espero que gostes deste livrinho... e já sabes que demoras o tempo que quiseres :))) 


Journal Entry 4 by PedroGamaVieira from Ponta Delgada (São Miguel), Açores Portugal on Friday, October 10, 2008

This book has not been rated.

Faltava esta je. Desculpa, Pentax. Estou a lê-lo e a gostar bastante, até agora! 


Journal Entry 5 by PedroGamaVieira from Ponta Delgada (São Miguel), Açores Portugal on Friday, February 20, 2009

8 out of 10

Este livro deixa-me sentimentos muito diversos. Por um lado é um livro com pormenores muito interessantes: o Cemitério dos Livros Esquecidos, o Fermin, dão um colorido delicioso ao livro.
Por outro lado há algumas inconsistências, alguns non sequitur que eram bem escusados. O pai de Daniel é uma figura apagadíssima e embora esperemos sempre, a qualquer momento, uma revelação, ela nunca acontece. Por outro lado, o prometido é de vidro: o Cemitério é secretíssimo mas o Daniel fala dele a torto e a direito. Também Fumero acaba por ser uma figura absolutamente plana e desinteressante, parece roubados aos vilões de banda desenhada. E é uam pena, porque ela representa um tipo de personagem que merecia outro tratamento, outra reflexão, outra profundidade, pelo peso que tem na memória colectiva espanhola, como aliás na portuguesa.
Ao mesmo tempo há alguns pormenores da história algo previsíveis. Mas desses não posso dizer mais sem dizer tudo. Por outro lado descrições que variam entre o perfeito e o excessivo, sendo que a linha é, por vezes ténue. É apenas um dos aspectos queirosiano deste romance. E mais não digo a este propósito.
Gostei de o ler e, sendo o primeiro livro que leio do autor, espero que outros livros venham a confirmar o muito que este livro apenas promete.

Obrigado, Pentax. 


Are you sure you want to delete this item? It cannot be undone.