corner corner MANGA, BD, etc.

Forum | << Portuguese - Português | Refresh | Search

corner corner

Sort Options Toggle Stats Options


Profile Image

MANGA, BD, etc.

Bom, nunca fui grande adepto de BD e nunca li o que agora se apelida de Manga (confesso que ainda não entendi bem do que se trata). Por isso, venho cá pedir a ajuda d@s entendid@s.

Ando com vontade de intercalar as minhas leituras com livros destes "géneros" e queria pedir-vos opiniões e, se estiverem de acordo, alguns empréstimos nesta área. Sei que é um campo muito vasto mas, precisamente por isso, peço-vos que me sirvam de filtro :-)
Por exemplo, há tempos li um livro que o joaquim me passou ("Finalmente, o verão") e amei! Mas estou aberto a outras experiências, por mais malucas que vos pareçam, desde que sejam de qualidade.

Obrigado pela paciência.
Abraços :-)

Complete Thread

Profile Image
Bom, nunca fui grande adepto de BD e nunca li o que agora se apelida de Manga (confesso que ainda não entendi bem do que se trata). Por isso, venho cá pedir a ajuda d@s entendid@s.

Ando com vontade de intercalar as minhas leituras com livros destes "géneros" e queria pedir-vos opiniões e, se estiverem de acordo, alguns empréstimos nesta área. Sei que é um campo muito vasto mas, precisamente por isso, peço-vos que me sirvam de filtro :-)
Por exemplo, há tempos li um livro que o joaquim me passou ("Finalmente, o verão") e amei! Mas estou aberto a outras experiências, por mais malucas que vos pareçam, desde que sejam de qualidade.

Obrigado pela paciência.
Abraços :-)
Profile Image

Arvóres!

Disto eu sei :)

É um universo muuuuito grande, mesmo mesmo muito.

Começando pelo manga, as minhas recomendações estão na minha lista (que não é muito extensa): tudo o que tiver uma classificação de 8 para cima vale a pena, embora muita coisa seja de um género que certamente não te irá agradar, portanto recomendo que cliques no link e vejas a sinopse antes :p https://myanimelist.net/---/ladyxzeus

Para leres manga, talvez o ideal seja consultares sites da especialidade: as colecções são longas e é uma chatice comprá-los, sobretudo porque as coisas menos populares têm edições esgotadas. Descobri este há pouco tempo, pois até há pouco tempo eu era adversa à leitura digital: http://mangatraders.org/

Quanto à BD, sugiro que dês uma olhadela neste blog que sigo: http://lerbd.blogspot.pt/ Já tem algumas recomendações pelas quais podes escolher alguns títulos. Fala mais de BD portuguesa, que é também o que acompanho mais.

Relativamente a BD europeia e comics americanos conheço muito pouco.

Espero que ajude! =D
Profile Image
Oh My! Já sabia que me ia aventurar por um mundo imeeenso. Fiquei apreensivo mas também muito satisfeito por todas estas oportunidades de descoberta. Yay!! :-)
Quanto a Manga, por agora, fiquei com curiosidade por estes 3:
Wind named amnesia (Kaze no Na wa Amnesia)
Message to Adolf (Adolf ni Tsugu)
God Child

Depois, acabei por ir parar à Colecção Novela Gráfica do Público, à qual nunca tinha dado grande atenção, confesso. Mas já vai no volume 11 e eu não faço ideia como poderei ter acesso às anteriores (pelo menos no site do Público, não parecem disponíveis). Parece-me uma boa filtragem do que se passa por aí.

Eh pá, estou mesmo contente com a descoberta deste novo mundo que estava aqui mesmo em frente ao nariz! Oh bálha-me Deus! :-)
Acho que vou acabar por te chatear outra vez, menina dos amores... Eu ainda estou a descobrir "o bicho" :-)

Thanks
Profile Image
Depois, acabei por ir parar à Colecção Novela Gráfica do Público, à qual nunca tinha dado grande atenção, confesso. Mas já vai no volume 11 e eu não faço ideia como poderei ter acesso às anteriores (pelo menos no site do Público, não parecem disponíveis).


Tenta mandar um mail ou telefonar, a perguntar como podes ter acesso a todos os livros anteriores - tens os contactos aqui: http://loja.publico.pt/pages.php?...
Profile Image
Obrigado, irus. Vou tentar, mesmo. Acho que a colecção está muito bem conseguida e apetece-me muito explorá-la :-)
Beijos.
Profile Image
Eu também já andei numa fase de querer descobrir BD, mas ultimamente não me tenho dedicado muito a isso. No entanto, descobri que, salvo uma ou outra excepção, não sou grande fã de comics (ou seja, a banda-desenhada de super-heróis, geralmente de origem americana - Superman, X-Men, Batman, etc). Quanto a Manga (banda-desenhada de origem japonesa), não sou grande conhecedor, assim como da BD franco-belga (onde se inclui o Tintin, Astérix, Corto Maltese), se bem que é esta vertente que mais impregnou a cultura europeia e seja difícil "fugir" a essas referências.

Ora bem, não sendo eu um grande conhecedor de BD, posso contudo, referir-te alguns autores que fui descobrindo e que me surpreenderam e que, julgo, vale a pena conhecer, não só por causa das histórias que contam, mas também pela arte gráfica.

- "Blankets" e "Habibi" de Craig Thompson
- "Portugal" de Cyril Pedrosa
- Dave McKean (um artista gráfico muito interessante, pois mistura várias técnicas de desenho tradicional e digital, colagem, etc) - aqui está uma das tais excepções aos comics, especialmente o livro "Asilo Arkham", do qual gostei bastante.
- "Traço de Giz", "De Profundis", "Ardalén", e tudo o que conseguires apanhar que seja mais recente de Miguelanxo Prado.
- Se gostas de histórias policiais, "Blacksad" de Juan Díaz Canales - Lembro-me de ter lido o primeiro livro ("Algures entre as Sombras") já há alguns anos e ter gostado.

Uma colecção que ainda não li, mas que me suscitou alguma curiosidade foi a série "Sandman", da autoria de Neil Gaiman e ilustrado por muitos e diversos artistas gráficos - Creio que esta colecção tem andado a sair com o jornal Público, pode ser que a consigas adquirir nalgum quiosque aí da ilha, se achares que vale a pena

Estes foram os autores de que eu me lembrei de repente... Se entretanto me lembrar de mais algum, passo por aqui a dizer-te!
Profile Image
Entretanto lembrei-me de mais dois autores de que gostei. São livros BD, mas retratam as experiências dos autores nos países que visitaram:

- "Palestina - Uma Nação Ocupada" e "Palestina - Na Faixa de Gaza" de Joe Sacco
- "Pyongyang - Uma Viagem à Coreia do Norte", "Crónicas Birmanesas" e "Shenzhen - Uma Viagem à China" de Guy Delisle
Profile Image
A nível nacional, João Amaral tem algumas coisas interessantes, mas mais surpreendente para mim foi um autor chamado José Ruy e os livros "As Viagens de Porto Bomvento - Tomo Um - Aventuras Marítimas no Século XV" e "As Viagens de Porto Bomvento - Tomo Dois - Aventuras Marítimas no Século XVI" (o estilo é o clássico da BD franco-belga, mas as histórias estão muito bem documentadas - vê-se que foi feita uma grande pesquisa histórica).
Profile Image
Ah, e claro! Estava a esquecer-me! Tudo o que for da franco-iraniana Marjane Satrapi vale a pena! O famosíssimo "Persépolis", mas também "Bordados" e "Frango com Ameixas".

Por falar em famoso, Will Eisner será um dos autores de que já deves ter ouvido falar, assim como Art Spiegelman e o seu "Maus - A História de um Sobrevivente" (sobre o Holocausto, em que os judeus são representados como ratos, os nazis como gatos, os americanos como cães - uma alegoria, portanto, muito bem conseguida, na minha opinião).

Para finalizar (por agora), acrescento ainda um título que também vale a pena ler. Pelo menos, eu gostei do humor negro da autora quando li: "Fun Home - Uma Tragicomédia Familiar" de Alison Bechdel (de salientar que o "Fun" do título se refere não só a diversão, mas também e acima de tudo a "FUNeral", já que a história é biográfica e Bechdel era filha dos donos de uma agência funerária)...
Profile Image
Para finalizar (por agora), acrescento ainda um título que também vale a pena ler. Pelo menos, eu gostei do humor negro da autora quando li: "Fun Home - Uma Tragicomédia Familiar" de Alison Bechdel (de salientar que o "Fun" do título se refere não só a diversão, mas também e acima de tudo a "FUNeral", já que a história é biográfica e Bechdel era filha dos donos de uma agência funerária)...


De repente lembrei-me dos "Sete palmos de terra", umas das minhas séries TV favoritas de sempre.
Profile Image
De repente lembrei-me dos "Sete palmos de terra", umas das minhas séries TV favoritas de sempre.


Sim, por acaso li o livro há já bastante tempo, e já não me recordo totalmente da história, mas penso que na altura fiz precisamente a mesma associação!
Profile Image
Obrigado, Jota!
Tens aqui um leque muito interessante de sugestões.
Pesquisei e já tomei nota de:
De Profundis (Miguelanxo Prado) - Já conhecia este autor! Yay! :-)
Como Viaja a Água (Juan Díaz Canales) - Foi o único dele que encontrei disponível na wook
Joe Sacco - acho que vou explorar muito a obra deste autor
Fun Home - Uma Tragicomédia Familiar (Alison Bechdel)
Fagun - Will Eisner (o único que encontrei mais acessível)

Não há nada como começar :-)
Profile Image
De Profundis (Miguelanxo Prado) - Já conhecia este autor! Yay! :-)


O "Traço de Giz" foi a história de que mais gostei... É daquelas histórias que, depois de lida, tem de se reler. E mais não digo...
Profile Image
Mas não encontrei esse à venda :-(
Logo se vê...
Profile Image
Olha Árvores, a BD é mais dificil de aconselhar pois sei que é uma especie de "culto" proprio para aficcionados. A coisa agarra-se além da literatura. Posso dizer o que gosto, mas de certeza que qq aficiconado tem o seu mundo proprio. Ao escrever isto estou mesmo a falar so de mim. E se calhar nao devia.

A minha viagem pela BD vem da infancia com os livros de quadradinhos , os "comics", quer os da Disney( Mickey, Donald, Patinhas, Zé Carioca,...) quer os super-heróis ( batman, super-homem, HAranha, Dick Tracy, etc) e os Cowboys/Indios - Daniel Boone, Bufalo Bill, Kit Carson, Roy Rogers , Touro Sentado ( devo dizer que o faroeste possui uma mitologia dificil de definir mas tão forte como com os actuais mangás do oriente! ). O mito do faroeste faz parte de mim.

Depois cresci e absorvi a BD europeia, sobretudo lingua francesa primeiro com TinTim e o Asterix ( devo dizer que aconselho todos! Ainda hoje qd me quero divertir leio A viagem a Lua do TinTin) e depois com Blake e Mortimer (EP Jacobs) que são uma delicia. Blueberry ( ha o filme , é uma mistura de faroeste com intelectualidade francesa unico) e ha mais :) como o Lucky Luke. A BD francesa foi fantastica.

Nesta fase a BD de humor encheu-me tb as medidas, com a Mafalda e o Calvin.

Veio entao a descoberta de Hugo Pratt e de Corto maltese. Foram anos a ler e reler TODOS , a começar pela Balada do mar Salgado e Fabula de Veneza ( Bem , mas Pratt criou uma BD única, erudita, mistica, divertida, ironica... E nem falo aqui da "Manara " :) :) ( para quem gosta de erotismo é perfeita).

Bem e depois veio o meu gosto pelo fantastico e a fantasia, inspirado em Tolkien. Mas sempre na BD europeia com tres nomes principais: François Bourgeon ( Os Pasageiros do Vento, Os companheiros do crepusculo, com personagens femininas muito fortes e indicado a adultos) ; Comès ( muito admiro este senhor): A sombra do corvo ( ao nivel de um Pratt) , Silencio ( onde usa o preto e branco apenas ) e " A casa onde as arvores Sonham" que é lindooo!); Michelangelo Prado ( tenho varios, é um espanhol interessante, nao o acho fantastico mas nao consigo resistir).

Por hoje termino que estou cheio de sono. A minha veia oriental é diferente da da Ladylouve ( ela não apenas gosta de mangá, ela é Mangá :) e isso é impossivel de "copiar".
A minha veia começou no cinema com Akira Kurosawa e depois porque conheci um senhor chamado Osamu Tezuka, o homem que levou para o manga aqueles pers magros com olhos grandes e brilhantes. Astro Boy foi o 1º que dele conheci. mas isso sera outra historia. Mas creio que não vou entrar por aí pois acho que não irias gostar desta veia :) E a lady já falou dela com mais saber.
Imagino que gostes deveras de Shaun Tan que no entanto é australiano de origem asiatica ( Não é bem BD. Tem poucas palavras e é mais pintura que fala. Isto da literatura tem que se lhe diga . lembro A Arvore Vermelha)

Como ves é dificil dizer ( l~e este ou aquele ) , é preciso experimentar. Espero que te inspires.
Profile Image
( onde usa o preto e branco apenas )


A propósito do branco e do preto, lembrei-me da série "Sin City" de Frank Miller. As histórias são violentas, mas do ponto de vista gráfico/visual, é incrível como apenas com branco e preto se conseguem fazer desenhos tão expressivos!
Profile Image
Finalmente, o joaquim! :-) Bom, que percurso!...
Também li muito o Astérix (gosto MUITO do Obélix) e algumas coisas do Tintin e do Lucky Luke. Do Calvin li quase tudo e adoro. O resto é um mundo quase desconhecido para mim.

Tive um amigo que era fascinado pelo Corto Maltese. Folheei um ou outro, mas sem ler verdadeiramente. Hoje sei que é um dos que vou tentar acompanhar. Será que se arranjam à venda? Talvez não. Logo se vê. Shaun Tan também já me passou pelas mãos, quando tinha as bibliotecas escolares a meu cargo, mas não cheguei a ler, infelizmente. Acho que esse é mais fácil de encontrar.

Entretanto, fui pesquisar François Bourgeon e o Didier Comès. Gostei especialmente do "Silêncio". "A casa onde as árvores sonham" já me arrepia, só pelo título. Mas não consegui mais informação. São coisas que saem de circulação e pronto, já era. Mas não desisto :-)

Também já registei o senhor Tezuka. Buddha deve ser uma delícia!... :-)
Muito obrigado, joaquim. E não te esqueças que foi por teu intermédio que este gosto despertou em mim.
Profile Image

Nota

Nem todo o manga é na totalidade a preto e branco. Existem muitos com páginas a cores e tudo depende da edição. Tradicionalmente, o preto e o branco são assim porque o manga é originalmente editado em revistas (mensais, quinzenais ou semanais) com vários capítulos de várias histórias diferentes, em que a qualidade do papel e impressão são totalmente roskof. É tudo em vista de ficar mais barato.

O primeiro manga com esse formato foi, realmente, Astro Boy de Osamu Tezuka. No entanto, Astro Boy (só vi a animação dos anos 80) é um trabalho infantil. Não se enquadra na categoria shoujo, até porque no momento da sua criação (anos 40-50) ainda não havia géneros demográficos. Do Sr. Tezuka não recomendaria o Astro Boy. Existem outros trabalhos, por exemplo Adolf ou Buddah, que dão perspectivas bastante mais interessantes sobre os assuntos em questão.

O manga está dividido desta forma: géneros demográficos. Assim temos, por exemplo, o shounen, dirigido a rapazes na adolescência; o shoujo, dirigido a raparigas; o seinen, dirigido a uma faixa mais adulta; o josei, dirigido a mulheres adultas. E assim por diante.

Creio que para o nosso amigo vegetal, o género seinen seria o mais apropriado, por exemplo trabalhos de Jiro Taniguchi (que têm sido editados em Portugal pela Levoir). Poderia também explorar o mundo do shoujo/josei, que tem trabalhos muito interessantes (e são os meus géneros preferidos :p) mas corre o risco de encontrar coisas que não quer ver. Repare-se que estes dois géneros se iniciaram com a revolução feminista no mundo das artes do Japão nos anos 70 e que, por isso, falam de uma perspectiva feminina que era interdita anteriormente, com muito eroticismo à mistura e criação de subgéneros um pouco subversivos. Hoje em dia remete-se mais a histórias de amor bem lamechas.

Existe também, com maior dificuldade de acesso, um pequeno universo de one-shots um pouco mais artísticos. Uma autora que tenho por referência será, por exemplo, Natsume Ono, sendo que a sua obra mais famosa é o "not simple".

Finalmente, há um universo grotescamente gigante de zines e auto-edições, que no Japão são chamadas de doujinshi. Não recomendo que busques por estes, porque a maioria, a esmagadora e rotunda maioria, são hentai (vulgo, pornografia).

Ah sim, outra coisa: o manga lê-se da direita para a esquerda, porque o Japonês é da direita para a esquerda =D
Profile Image
histórias de super-heróis, coming of age, ecc



acabei de apanhar uma bofetada de "consciência de burrice"...aqui a pessoa não pescou quase nada! obrigadinha, oh! lady! :p
Profile Image
Do Sr. Tezuka não recomendaria o Astro Boy. Existem outros trabalhos, por exemplo Adolf ou Buddah, que dão perspectivas bastante mais interessantes sobre os assuntos em questão.

Olha, arranjei 2 volumes do Buddha em inglês ( o 1º é girissimo, dá uma volta sui generis ao personagem mantendo o essencial ). Não sei e qts volumes serao :)

https://en.wikipedia.org/wiki/Buddha_(manga)
Profile Image

RE: RE: Nota

Creio que são 8, joaquim:

https://www.amazon.co.uk/---/ref=sr_1_3?...

Fiquei fascinado!...
Profile Image

RE: Nota

Pois, tens razão. fui pesquisar o senhor Jiro e já pus vários na minha lista (The walking man, A distant neighborhood, The quest for the missing girl, Icaro). Mas não é por ter 48 anos que me vou opor a outras coisas :-) Bom, convenhamos que coisas cor-de-rosa e muito sebentas ou terror não são nada o meu género. Mas, quem sabe?!

Quanto ao senhor Tezuka, Buddha deixou-me com vontade de ir a Londres só para comprar os oito volumes editados na Índia pela Harper Collins em 2014 (na amazon não é possível comprá-los, creio que por causa do peso).

E também acrescentei "House of Five Leaves", da senhora Natsume Ono.

A minha wishlist está a ficar bem gorda mas, paciência :-)
Profile Image
«O manga está dividido desta forma: géneros demográficos.»
Queres dizer grupos etários?
Desculpa, mas não percebi.
Profile Image
É mais ou menos um grupo etário, sim, mas o nome é "demografia". O manga está muito dirigido a pessoas em particular, por exemplo, rapazes dos 11 aos 15 anos (shounen) ou mulheres adultas que trabalham (josei). As histórias são muito distintas e o traço/estilo utilizado também tem as suas características. Pode mesmo dizer-se que cada género tem a sua estrutura própria.

Dentro de cada grupo demográfico existem subgéneros. Por exemplo, dentro do shounen temos histórias de super-heróis, coming of age, ecchi (erótico), etc.

Isto está tudo muito dividido e é raríssimo encontrar um trabalho que se extrapole dentro de géneros. Isto porque as revistas em que o manga é publicado têm públicos distintos e a publicidade que lá está é para eles.

Um manga giro que explica estas coisas é "Bakuman": essencialmente é um manga sobre fazer manga, hahaha ;)
Profile Image
Eu diria mais: o Japão é um lugar estranho ;)
Profile Image
Eu diria mais: o Japão é um lugar estranho ;)


Mesmo muito estranho: http://www.standard.co.uk/---/more-than-40-of-young-japanese-men-and-women-are-virgins-according-to-study-a3347701.html

Acho que esta gente lê Manga a mais, quando devia estar a conviver de formas mais saudáveis :)
Profile Image
Eu diria mais: o Japão é um lugar estranho ;)


Acho que esta gente lê Manga a mais, quando devia estar a conviver de formas mais saudáveis :)


Uau ... Percebo a tua preocupação irus mas confesso que nao percebo a relação entre a virgindade dos jovens e o manga. Porque nao relacionar com o budismo ou ate ate com a bomba atomica. Não tem mesmo relação nenhuma.

Mas concedo que é dificil falar de uma arte como esta e fazê-la entender a outra pessoa ( porque é uma forma de literatura peculiar). No livro "O japão é um lugar estranho" o autor Peter Carey viaja com o proprio filho ao Japão e creio que a historia e elucidadtiva da dificuladade de um entendimento..
Profile Image
Uau ... Percebo a tua preocupação irus mas confesso que nao percebo a relação entre a virgindade dos jovens e o manga. Porque nao relacionar com o budismo ou ate ate com a bomba atomica. Não tem mesmo relação nenhuma.


Claro que não, joaquim, foi apenas uma brincadeira, com o facto do Japão ser o tal lugar estranho. Por outro lado, parece-me uma contradição haver tantas vertentes eróticas da Manga ou outra BD japonesa (confesso que sou mesmo ignorante em relação ao tema) e a falta de contacto físico interpessoal. Porque me parece que a questão da virgindade - até aos 34 anos!!! - me parece menos um problema das pessoas quererem/poderem casar ou não, mas mesmo uma questão de falta de contacto interpessoal.
É como a questão dos Hikikomori, os tais young adults que se fecham em casa, a jogar jogos no computador e nem sequer saem dos quartos para conviver com a família (vi há tempos um documentário impressionante sobre isso). Já são um fenómeno de números assustadores: http://www.independent.co.uk/---/young-people-japan-hikikomori-anxiety-a7329396.html

De qualquer forma, estas thread são sempre muito elucidativas, porque nos abrem novos mundos e perspectivas (obrigada Jota-P).
Profile Image
Então é o Humor BC :)
E esse problema do isolamento "online" é bem real, de facto.
Profile Image
De qualquer forma, estas thread são sempre muito elucidativas, porque nos abrem novos mundos e perspectivas (obrigada Jota-P).


Como disse antes, não sou conhecedor profundo do unniverso da BD, mas gosto muito de passear pelas estantes da(s) biblioteca(s) que frequento e encontrar pequenos tesouros. Fiz aqui um apanhado daquilo que gostei (e que outros poderão não gostar, por não fazer o seu estilo). E não há nada a agradecer ;) A ladylouve é que nos deu aqui uma lição de manga que servirá de refrência futura quando precisar de tirar alguma dúvida sobre o assunto! eheh!
Profile Image
Obrigada, Lady .
Mazé estranho :)
Profile Image
Vendo bem, não é assim tão estranho... :p É apenas um negócio como qualquer um, a forma de potencializar os ganhos de dinheiros é arranjar publicidade adequada e publicar coisas que as pessoas que compram a publicidade lêem.

Muito pouca arte aqui, ao que parece, hahahaha
Profile Image
é um fenómeno tão, tão, perturbador...

https://www.youtube.com/watch?...
Profile Image
Este fim de semana estou no Funchal e com acesso limitado à Net. Mas amanhã vou explorar isto tudo até à exaustão. Estou com a curiosidade muito aguçada :-)
Mas também já tenho novidades e, quiçá, mais questões :-)
Podem continuar a bombardear com sugestões.
MUITO obrigado! Mesmo.
Profile Image
Olá, arvores,

Menino curioso... sou fã de mangás (man•gá ou 漫画, em japonês (man, involuntário + gá, imagem), HQs e graphic novel. No Brasil, a editora LPM lançou uma coleção de pockets _ livros de bolso_ são textos de grandes clássicos da literatura universal adaptados para a linguagem ágil e dinâmica das histórias em quadrinhos japonesas.

Se tiveres interesse tenho três títulos:
A Metamorfose, de Frannz Kafka - Os irmãos Karamázov, de Dostoiévski e Hamlet, de Shakespeare.
Profile Image
Olá, amiga marciajuraci! :-)

Fiquei com curiosidade por "Os Irmãos Karamázov" e "Hamlet".
Amanhã envio-te uma PM.

Muito obrigado.
Grande abraço.
Profile Image
Ainda me falta explorar algumas das sugestões da menina dos amores e todas as do joaquim. Mas, por agora, estou com dores de cabeça. Estar muito tempo ao computador faz-me destas coisas :-(

Continuem a bombardear-me :-)
Obrigado!
Profile Image
Infelizmente não te posso emprestar nenhum dos livros que referi, porque não os tenho. Foram todos lidos através de requisição nas bibliotecas que frequento.

Achei engraçado o facto de teres gostado de "Finalmente o Verão", um livro que também li no Verão passado e do qual gostei. Tal como tu dás a entender, eu também gosto muito de intercalar outras leituras mais "pesadas" com este tipo de literatura (?) - bem, se até já as letras de canções são consideradas literatura, por que não chamarmos também literatura ilustrada (ou desenhada, como a apelida o joaquimponte) à BD? Qualquer dia temos um autor de BD e/ou novelas gráficas a ganhar o Nobel! Não é por acaso também que se diz da BD ser a Nona Arte!
Profile Image
Não te preocupes, jota. A questão do empréstimo era só para evitar de gastar uma pequena fortuna antes de afinar o gosto. Afinal, este é um mundo quase completamente novo para mim e o preço destes livros é, geralmente, bastante elevado (embora justo, dado todo o trabalho de desenho e impressão envolvido).
Infelizmente, a biblioteca local não está bem apetrechada e impõe alguns entraves na requisição, tema que já abordei aqui e ao qual não me apetece dar mais importância.
Quanto a "Finalmente o verão", li uma crítica algures e fiquei com a pulga atrás da orelha. Quando o joaquim o disponibilizou por aqui (a propósito, agora está em Viana do Castelo nas mãos do meu irmão mais novo, que é designer gráfico e também BookCrosser, mas pouco activo), o livro despertou em mim esta noção de que tenho estado a perder um mundo imenso de coisas boas. Amei o livro e ainda hei-de ler outros das mesmas senhoras.
Obrigado, jota.
Profile Image
Bom, tenho de vos dizer que este fim de semana estive na Madeira e aproveitei para me divertir com a BD. Tinha visto um "trailer" do filme "Dr. Estranho" e senti que era para mim. Como gosto muito do actor principal deste filme (Benedict Cumberbatch), resolvi pôr-me na fila para as pipocas (não, eu não como pipocas no cinema, descansem). Só uns minutos antes de entrar no cinema é que me apercebi de que se tratava de uma história inspirada num personagem da Marvel e pensei: "pronto, moço, estás tramado!" Nunca gostei dos personagens da Marvel, sempre achei tudo aquilo uma palhaçada e o único filme em que saí do cinema a meio foi "Batman" (o primeiro). Enfim, grande suspiro!...

Mas, eis senão quando, o filme começa, eu fico agarrado, ADORO o personagem, fiquei siderado, gostei muito do filme, fui loucamente à procura da origem do Dr. Estranho na BD, entrei na Bertrand e... txarã!! Encontrei o livro! :-) Chama-se "Doutor Estranho e Doutor Destino - Triunfo e Tormento". 'Prontus', tive de trazer o bicho comigo :-) Entretanto, folheei algumas coisas interessantes, como um que se chamava "O Pugilista", o "Dom Quixote" e a saga "A Guerra dos Tronos", que ando a sentir há imenso tempo que devo ler, mas que penso ler na versão "texto" original, e o tempo não chega e o diabo a sete...

No fim ainda trouxe um livrito de humor, com personagens ao estilo de Calvin & Hobes (de que gosto muito e li quase tudo há uns anos). O livro (Red e Rover) conta peripécias de um menino de 10 anos com o seu pequeno cão. A minha filha mais nova devorou-o e está empolgadíssima para ler os próximos. Boa! Dois em um :-)

Bom, para além de toda a diversão e empolgamento por tantas descobertas, aprendi definitivamente que não posso dizer "desta água não beberei" e que "há sempre um testo para cada panela". Afinal, gostei MUITO de um personagem da Marvel e vou querer acompanhar o que se segue na sua história, e consegui encontrar na BD muitas coisas com as quais me identifico. Ora digam lá se não é uma maravilha :-)
Profile Image
Nunca gostei dos personagens da Marvel, sempre achei tudo aquilo uma palhaçada e o único filme em que saí do cinema a meio foi "Batman"


Agora vou meter-me contigo :-P O Batman é uma personagem de comics, não da Marvel, mas sim da DC Comics! Eheh! à medida que fui explorando o mundo da BD/comics descobri que há diferenças e agora que te lançaste nesta empreitada, também tu irás descobrir essas diferenças :D E digamos que os filmes do Batman (pelo menos, os anteriores ao Christopher Nolan) nunca primaram por dar uma visão muito adulta à personagem (especialmente nos filmes em que Val Kilmer e o George Clooney encarnam a personagem - que palhaçada!).

Quanto à adaptação da Guerra dos Tronos a BD (nunca vi a série, mas os elogios são tão grandes a essa saga que a minha curiosidade ficou aguçada), tentei ler, mas não consegui. Ainda li o primeiro volume, mas depois comecei a ficar todo baralhado (penso que a linha narrativa não é muito clara na adaptação) e acabei por não levar avante a leitura de todos os volumes. Mas pode ser que tu consigas!

Em relação ao "Dr. Estanho", desconhecia a personagem, mas fiquei surpreenddio por a crítica ser bastante favorável ao filme. Parece que a abordagem não foi a de tornar tudo num espectáculo de efeitos visuais (ainda que eles lá estejam), mas uma abordagem mais madura (e não apalhaçada, como a dos primeiros Batmans).

Arvores, parece-me que estás bem lançado no mundo da BD/comics/manga/etc. e tal!
Profile Image
Agora vou meter-me contigo :-P O Batman é uma personagem de comics, não da Marvel, mas sim da DC Comics! Eheh! à medida que fui explorando o mundo da BD/comics descobri que há diferenças e agora que te lançaste nesta empreitada, também tu irás descobrir essas diferenças :D


Oh pá, anda um caloiro práqui a pavonear-se com as suas novas descobertas só para depois perceber que não aprendeu ainda nem o Bê-A-Bá :-) Ai ai! (suspiro)
Profile Image
Até porque não tenho grande coisa a dizer: manga praticamente não conheço e BD, pouco. Mas há dois autores que me agradam mesmo muito, um deles já falado pelo Jota-P (Miguelanxo Prado), e o outro, o bem conhecido Hugo Pratt. Só tenho dois livros, um de cada um deles: Quotidiano Delirante do primeiro e Sob o Signo do Capricórnio do segundo. Recomendo muito qualquer deles, por isso, se quiseres, empresto com todo o gosto.
Profile Image
Siiiim! :-)
Obrigado. Tens a minha morada?
Só te peço que protejas bem os livros por causa da chuva e tal.
Profile Image
Tenho a do Apt. 57, é essa?
Profile Image
Sim, é essa toda :-)
Obrigado!
Profile Image
Não acho nada que seja um lugar estranho. É apenas diferente e, quanto a mim, fascinante. Nunca lá fui, mas ainda não perdi a esperança :-)
No Japão, as pessoas talvez tenham uma visão da vida e do mundo diferente da nossa, e comportamentos diferentes talvez, mas é isso que me fascina e foi isso que me levou a viajar e, quando ainda tinha 13 anos e só podia sonhar com viagens, a ter penfriends por todo o mundo (bendita seja a extinta IYS - sediada na Finlândia - para sempre). Creio que há comportamentos muito mais estranhos nos EUA e até bem mais perto das nossas casas e nem por isso tomamos posição. Afinal, o que é estranho? É como a velha história do que é anormal/normal. Só o é até decidirmos que deixou de ser.
Profile Image
És capaz de ter razão. Um destes dias vi um documentário na RTP2 sobre o Japão (daquela série francesa dos comboios - a propósito, muito boa) e achei muito interessantes os comentários deles acerca das celebrações das cerejeiras em flor.... É quase no fim, no minuto 45, afinal não somos assim tão diferentes, as circunstâncias, essas sim:
https://www.youtube.com/watch?...
Profile Image
Não é nada sobre o JaPÃO

..... Não falaram no Bilal !

» quando ainda tinha 13 anos e só podia sonhar com viagens, a ter penfriends por todo o mundo (bendita seja a extinta IYS - sediada na Finlândia - para sempre). »

Também tive penfriends, nos tempos do liceu. Era tão giro!
Quando acabou a IYS?
Profile Image
Acabou quando os emails e a Internet dominaram as conversas entre as pessoas.
Ainda inscrevi alguns dos meus alunos mas, da última vez que quis fazê-lo, fiz pesquisa na Net (por causa dos preços) e descobri que tinha acabado.

Mas eu mantenho a troca de correspondência com algumas dessas pessoas (as três que acabei por conhecer pessoalmente) :-)
Profile Image
mas, há bocado, por causa de outras coisas, encontrei isto:

http://divulgandobd.blogspot.pt/
Profile Image
Antes de saberes do que gostas, não compres.

Lê na net. A sério. As colecções são LONGAS (3 a 50 volumes ou mais), as edições são difíceis de encontrar em inglês ou francês (porque saem de circulação e nunca mais as editam) e arriscas-te a comprar coisas que depois detestas.

Lê o primeiro capítulo (são umas 20 páginas) online e decide depois. Coleccionar manga e BD é um passatempo bem caro. Isto sem sequer falar dos coleccionáveis dos comics americanos semanais, que saem desde os anos 40-50 D:
Profile Image
Não poderia ser de outra forma :-) O meu orçamento não dá para tanto. A BD é coisa que fica bastante cara.
Infelizmente, como já disse lá para cima, não posso lambuzar-me na Biblioteca Municipal, por isso, vou mesmo tentar ler alguma coisa na Net, até descobrir a minha onda :-)
Quanto à wish list, só existe para que eu não tenha de voltar a fazer as mesmas pesquisas. Não sei se alguma vez chagarei a tudo o que lá está, é apenas um bloco de notas.
Obrigado!
Profile Image
Temos de pensar que lá as coisas são um pouco diferentes. Existe uma pressão gigantesca para que, a partir da maioridade, a vida seja de trabalho e casa, sendo que para conseguir este objectivo a vida escolar se torna numa dedicação completa ao estudo.

O manga e anime (animação dos mangas) aparecem, então, como escape à vida real. Cada autor escapa à sua maneira, com erotismo, com violência, com histórias bonitas, etc.

Como em qualquer país, publica-se o que vende mais: o que vende mais é sempre a sexualidade. E é a pescadinha de rabo na boca: se só há isto para ler, lemos isto, porque não?

O fenómeno hikkikomori está desactualizado (era mais recorrente nos anos 90-00), mas ainda há muitas pessoas com uma inabilidade social muito grande, devido ao tal efeito de "tens de estudar muito e trabalhar muito até à morte". Essa inabilidade social leva a que as pessoas tenham hobbies um pouco isolados, sendo que aí desaparecem as oportunidades de conviver com outras pessoas e, progressivamente, as pessoas vão ficando mais velhas e tudo se torna cada vez mais difícil.

A culpa não é do manga. O manga é um reflexo dos acontecimentos. ;)
Profile Image
O Miguelanxo Prado está assim a modos que meio escangalhado, não te preocupes se se escangalhar mais. São livros com muito uso, e ainda bem, é sinal que foram lidos e relidos.
Profile Image
Fixe! Obrigado! :-)
Profile Image
A propósito desta thread, voltou a dar-me vontade de ler BD. Na biblioteca há alguns "Blacksad" (referi-o mais acima!), e confirmo que esta série também vale a pena, para quem tiver curiosidade. Os desenhos são muito bons e as histórias (policiais) não ficam atrás!
Profile Image
A propósito desta thread, voltou a dar-me vontade de ler BD.


Fixe!
E eu não perdi a pica pela pesquisa :-)
Profile Image
"O Árabe do Futuro" de Riad Sattouf. Li o primeiro volume (haverá mais um, pelo menos), e valeu bastante a pena.

https://www.wook.pt/---/16565434
Profile Image
"O Árabe do Futuro" de Riad Sattouf. Li o primeiro volume (haverá mais um, pelo menos), e valeu bastante a pena.

https://www.wook.pt/---/16565434



olha que interessante...não costumo ler BD, mas este vou espreitar!
Profile Image

Anotado!

Obrigado :-)
Profile Image
De autores portugueses André Oliveira, Osvaldo Medina e Inês Falcão Ferreira, li também um livro que vale a pena: "Hawk". Se o apanharem por aí, leiam-no!
Profile Image
Fui espreitar. Cheira-me bem :-)
Obrigado, Jota!
Profile Image
"Talco de Vidro" de Marcello Quintanilha. Apesar de ser uma história bastante "negra", o autor é bastante inovador na forma de a contar e desenhar. Por isso mesmo, é outro livro que vale a pena conhecer!
Profile Image
A biblioteca da ilha precisa mesmo de uma reciclagem :-(
Obrigado, Jota
Profile Image
A biblioteca da ilha precisa mesmo de uma reciclagem :-(
Obrigado, Jota


a culpa não será "só" da biblioteca... Creio que, exceptuando as BD mais famosas (Astérix, Tintim...), a BD não é um género que venda muito e, por isso, é difícil divulgá-la. Isso tem como consequência as tiragens serem muito baixas, por parte das editoras. O que acaba por ser um círculo vicioso: se as tiragens são em número reduzido, não há divulgação e asssim a spessoas não tomam contacto com os livros, os autores e as histórias. Talvez comece a haver uma inversão deste padrão, agora que algumas editoras, como a Leya e a Porto Editora (as editoras que realmente têm expressão no mercado português) comecem a apostar neste tipo de "literatura"... Mas a penso que, infelzimente, a percepção das pessoas é que um livro de BD será sempre considerado um produto caro para o que dele se extrai...
Profile Image
Olá!

Já não venho ao Bookcrossing há imenso tempo, mas hoje voltei a aventurar-me por aqui e vi esta thread. Já é de alguns meses atrás, mas pode ser que ainda te interesse Arvores. O meu favorito do género é o "Watchmen". Li-o em inglês, não sei se existe tradução para português, e se sim se é boa ou não... Recomendo vivamente :)

Boas leituras!!
Profile Image
Saiu há um par de meses uma edição integral do Watchmen traduzida em Português :) Também saiu, ao mesmo tempo, o Miraclemen, outra BD importante mas muito esquecida. Esse comprei-o para dar de presente! =D
Profile Image
Todas as sugestões me interessam :-)
Não sou muito dado a super-heróis, mas vou espreitar.
Obrigado!
Profile Image
Mais dois que li recentemente e de que gostei muito (daí que vos recomenda também) da autoria de Jiro Taniguchi:
- "O Diário do Meu Pai"
- "Terra de Sonhos" - quatro histórias prosaicas, mas extremamente interessantes!
Profile Image
Recebi um livro dele pelo Natal, mas ainda não li. Ainda assim, parece-me que será um dos meus favoritos
Profile Image
Recebi um livro dele pelo Natal, mas ainda não li. Ainda assim, parece-me que será um dos meus favoritos


Qual foi o livro?
Há uns anos li "O Homem que Caminha", um livro só com desenhos, sem diálogos ou texto. Acho que gostei bastante quando li.

E fiquei a saber ontem que Taniguchi morreu há menos de um mês (11 de Fevereiro). Que pena, já não fará mais novelas gráficas.
Profile Image

Qual foi o livro?

A distant neighbourhood

E fiquei a saber ontem que Taniguchi morreu há menos de um mês (11 de Fevereiro)


Agora que eu descobri :-( Que fique em paz
Profile Image
Mais um livro de BD portuguesa que vale a pena! Apesar de o tema ser um pouco violento, é uma BD de grande qualidade, em termos de argumento e de desenhos. Chama-se "Os Vampiros" e é da autoria de Filipe Melo e Juan Cavia.
Profile Image
Eu adorei este. Fortíssimo, arrepiante!
Profile Image
"As Águias de Roma", de (Enrico) Marini. Mais uma saga (5 volumes) para acrescentarem à wishlist... Um pouco folhetinesco, mas uma reconstituição histórica bastante boa!
Profile Image
Mais uma saga (5 volumes)


Já li o quinto volume e afinal parece que a história não se fica por ali, portanto esta é uma colecção não terminada, por enquanto...
Profile Image
Mais uma colecção que vale a pena conhecer:
"O Decálogo" de Frank Giroud em colaboração com diversos desenhadores (um por cada um dos 10 volumes).

Uma história muito bem pensada, sobre um artefacto que dá inspira a criação de um livro... Uma das originalidades da colecção é que a história é contada de trás para a frente, ou seja, do presente vamos "avançando" para o passado!
Profile Image
Tantas propostas boas, Jota! Esta última, então, deixou-me com água na boca :-)
Obrigado
Profile Image
Mais um autor, para quem gostar de BD realista: Gibrat!
Profile Image
Gibrat

E onde arranjaste tu livros deste senhor? Bom, presumo que na biblioteca. Mas há algo dele em Português? A wook dá pouquíssimas opções e nenhuma em Português, acho.
Profile Image
Gibrat

E onde arranjaste tu livros deste senhor? Bom, presumo que na biblioteca. Mas há algo dele em Português? A wook dá pouquíssimas opções e nenhuma em Português, acho.


Sim, foi na biblioteca (mais especificamente da Bedeteca de Lisboa). Realmente o mundo da BD é vasto, e é pena que algumas coisas não se encontrem em Português...
As duas histórias que li de Gibrat foram "O Voo do Corvo" (2 tomos) e "Destino Adiado" (2 tomos), ambos um pouco folhetinescos, mas muito bem documentados. As histórias passam-se no período da ocupação alemã em França, durante a Segunda Guerra Mundial.
Os livros são estes: https://www.wook.pt/---/39530 mas parece que não estão disponíveis para aquisição.
Profile Image
Obrigado, Jota. És o máximo!
Já encontrei "Destino adiado" por bom preço. Vou pensar no caso :-)
Profile Image
Uma base de dados com muitas (provavelmente não terá todas, porque é difícil manter este tipo de coisas actualizadas) das publicações de BD em Portugal!!! Tanta publicação que há e sobre tantos temas!

http://bedetecaportugal.weebly.com/
Profile Image
Wooooooow

Obrigada! <3
Profile Image
Acho que vai dar muito jeitinho :-)
Obrigado!
Profile Image
Outro livro interessante: "A Caixa de Areia ou Eu era Dois Em Meu Quintal" de Lourenço Mutarelli.
Profile Image
A colecção "Murena" também é muito boa (melhor até que "As Águias de Roma"), da autoria de Jean Dufaux e Philippe Delaby. Esta é uma colecção ainda não terminada. Existem 9 volumes editados. Segundo a wikipedia, o 10º volume (que poderá não ser o último...) está previsto para o fim de 2017.
Profile Image
"O Diário do Meu Pai", de Jiro Taniguchi, e estou gostar muito da arte deste senhor. Muito bom.
Profile Image
O que recomendam para um adolescente de 14 anos, que gosta de desenhar e tem atração por temas negros/góticos?

Ou seja, algo que possa apelar a um gosto juvenil na parte da história mas em que a arte também se destaque.
Ele ficou curioso com uma coleção de super-heróis da Marvel e DC, mas provavelmente haverá muitas outras coisas interessantes.

Provavelmente a resposta até estará nas v/ inúmeras recomendações acima, mas como eu sou mesmo laica neste universo, não sei se algumas coisas serão mais "para adultos" seja na complexidade da história ou na temática.
Profile Image
Talvez algumas graphic novels da DC, já que ele se sente atraído pelos super-heróis :) Por exemplo, Batman Noir, Batman Ano Um, Arkham Asylum...

Também poderia experimentar outros autores de referência, como o Alan Moore.

Dentro da BD Tuga, o que me lembro primeiro seria o David Soares, mas a abordagem dos temas é capaz de ser um pouco violenta demais para um jovem tão jovem.
Profile Image
O que recomendam para um adolescente de 14 anos, que gosta de desenhar e tem atração por temas negros/góticos


Como já disse acima, eu não sou grande fã de comics.
Mas de repente e relendo o que escrevi, talvez a érie "Sandman" (da autoria de Neil Gaiman) talvez seja aquilo de que andas à procura... Mas infelizmente, não te posso dar garantias de que é para o público juvenil, pois ainda não li a série...
Profile Image
não sei se algumas coisas serão mais "para adultos" seja na complexidade da história ou na temática.


Entretanto lembrei-me de uma colecção que talvez vá ao encontro do que procuras. "O Terceiro Testamento", 4 volumes. Penso que a temática poderá agradar ao tal adolescente. E os desenhos são bastante bons. Os autores são X. Dorison e A. Alice. Vê aqui a opinião (muito favorável) de um leitor: http://bongop-leituras-bd.blogspot.pt/---/o-terceiro-testamento.html?...

Também me lembrei de outra colecção de dois grandes da BD franco-belga da actualidade: os já referidos Dufaux e Marini (autores de "Murena" e "As Águias de Roma", respectivamente). A colecção chama-se "Rapaces" (mais uma vez 4 volumes) e tem a ver com vampiros. Tem alguma violência e nudez à mistura, portanto não sei se é indicado! Mas a violência e a nudez estão por todo o lado, que eu já nem sei qual a permeabilidade dos adolescentes a isso...
Profile Image
Não sou a pessoa indicada para te dar dicas deste género. Ainda estou a fazer as minhas primeiras descobertas.
Assim mais juvenil, li o tal "Finalmente o Verão", nada gótico nem negro, por sinal, mas globalmente muito interessante. Infelizmente, emprestei-o ao meu irmão, ele baralhou-se todo e libertou-o num café lá em Viana. Senão, RABCKava-o com muito gosto para o "nosso" legoman.
Profile Image
"A Casa", Paco Roca! 10 estrelas!

Are you sure you want to delete this item? It cannot be undone.