corner corner MANGA, BD, etc.

Forum | << Portuguese - Português | Refresh | Search

corner corner

Sort Options Toggle Stats Options


Profile Image

MANGA, BD, etc.

Bom, nunca fui grande adepto de BD e nunca li o que agora se apelida de Manga (confesso que ainda não entendi bem do que se trata). Por isso, venho cá pedir a ajuda d@s entendid@s.

Ando com vontade de intercalar as minhas leituras com livros destes "géneros" e queria pedir-vos opiniões e, se estiverem de acordo, alguns empréstimos nesta área. Sei que é um campo muito vasto mas, precisamente por isso, peço-vos que me sirvam de filtro :-)
Por exemplo, há tempos li um livro que o joaquim me passou ("Finalmente, o verão") e amei! Mas estou aberto a outras experiências, por mais malucas que vos pareçam, desde que sejam de qualidade.

Obrigado pela paciência.
Abraços :-)

Complete Thread

Profile Image
Bom, nunca fui grande adepto de BD e nunca li o que agora se apelida de Manga (confesso que ainda não entendi bem do que se trata). Por isso, venho cá pedir a ajuda d@s entendid@s.

Ando com vontade de intercalar as minhas leituras com livros destes "géneros" e queria pedir-vos opiniões e, se estiverem de acordo, alguns empréstimos nesta área. Sei que é um campo muito vasto mas, precisamente por isso, peço-vos que me sirvam de filtro :-)
Por exemplo, há tempos li um livro que o joaquim me passou ("Finalmente, o verão") e amei! Mas estou aberto a outras experiências, por mais malucas que vos pareçam, desde que sejam de qualidade.

Obrigado pela paciência.
Abraços :-)
Profile Image

Arvóres!

Disto eu sei :)

É um universo muuuuito grande, mesmo mesmo muito.

Começando pelo manga, as minhas recomendações estão na minha lista (que não é muito extensa): tudo o que tiver uma classificação de 8 para cima vale a pena, embora muita coisa seja de um género que certamente não te irá agradar, portanto recomendo que cliques no link e vejas a sinopse antes :p https://myanimelist.net/---/ladyxzeus

Para leres manga, talvez o ideal seja consultares sites da especialidade: as colecções são longas e é uma chatice comprá-los, sobretudo porque as coisas menos populares têm edições esgotadas. Descobri este há pouco tempo, pois até há pouco tempo eu era adversa à leitura digital: http://mangatraders.org/

Quanto à BD, sugiro que dês uma olhadela neste blog que sigo: http://lerbd.blogspot.pt/ Já tem algumas recomendações pelas quais podes escolher alguns títulos. Fala mais de BD portuguesa, que é também o que acompanho mais.

Relativamente a BD europeia e comics americanos conheço muito pouco.

Espero que ajude! =D
Profile Image
Oh My! Já sabia que me ia aventurar por um mundo imeeenso. Fiquei apreensivo mas também muito satisfeito por todas estas oportunidades de descoberta. Yay!! :-)
Quanto a Manga, por agora, fiquei com curiosidade por estes 3:
Wind named amnesia (Kaze no Na wa Amnesia)
Message to Adolf (Adolf ni Tsugu)
God Child

Depois, acabei por ir parar à Colecção Novela Gráfica do Público, à qual nunca tinha dado grande atenção, confesso. Mas já vai no volume 11 e eu não faço ideia como poderei ter acesso às anteriores (pelo menos no site do Público, não parecem disponíveis). Parece-me uma boa filtragem do que se passa por aí.

Eh pá, estou mesmo contente com a descoberta deste novo mundo que estava aqui mesmo em frente ao nariz! Oh bálha-me Deus! :-)
Acho que vou acabar por te chatear outra vez, menina dos amores... Eu ainda estou a descobrir "o bicho" :-)

Thanks
Profile Image
Depois, acabei por ir parar à Colecção Novela Gráfica do Público, à qual nunca tinha dado grande atenção, confesso. Mas já vai no volume 11 e eu não faço ideia como poderei ter acesso às anteriores (pelo menos no site do Público, não parecem disponíveis).


Tenta mandar um mail ou telefonar, a perguntar como podes ter acesso a todos os livros anteriores - tens os contactos aqui: http://loja.publico.pt/pages.php?...
Profile Image
Obrigado, irus. Vou tentar, mesmo. Acho que a colecção está muito bem conseguida e apetece-me muito explorá-la :-)
Beijos.
Profile Image
Eu também já andei numa fase de querer descobrir BD, mas ultimamente não me tenho dedicado muito a isso. No entanto, descobri que, salvo uma ou outra excepção, não sou grande fã de comics (ou seja, a banda-desenhada de super-heróis, geralmente de origem americana - Superman, X-Men, Batman, etc). Quanto a Manga (banda-desenhada de origem japonesa), não sou grande conhecedor, assim como da BD franco-belga (onde se inclui o Tintin, Astérix, Corto Maltese), se bem que é esta vertente que mais impregnou a cultura europeia e seja difícil "fugir" a essas referências.

Ora bem, não sendo eu um grande conhecedor de BD, posso contudo, referir-te alguns autores que fui descobrindo e que me surpreenderam e que, julgo, vale a pena conhecer, não só por causa das histórias que contam, mas também pela arte gráfica.

- "Blankets" e "Habibi" de Craig Thompson
- "Portugal" de Cyril Pedrosa
- Dave McKean (um artista gráfico muito interessante, pois mistura várias técnicas de desenho tradicional e digital, colagem, etc) - aqui está uma das tais excepções aos comics, especialmente o livro "Asilo Arkham", do qual gostei bastante.
- "Traço de Giz", "De Profundis", "Ardalén", e tudo o que conseguires apanhar que seja mais recente de Miguelanxo Prado.
- Se gostas de histórias policiais, "Blacksad" de Juan Díaz Canales - Lembro-me de ter lido o primeiro livro ("Algures entre as Sombras") já há alguns anos e ter gostado.

Uma colecção que ainda não li, mas que me suscitou alguma curiosidade foi a série "Sandman", da autoria de Neil Gaiman e ilustrado por muitos e diversos artistas gráficos - Creio que esta colecção tem andado a sair com o jornal Público, pode ser que a consigas adquirir nalgum quiosque aí da ilha, se achares que vale a pena

Estes foram os autores de que eu me lembrei de repente... Se entretanto me lembrar de mais algum, passo por aqui a dizer-te!
Profile Image
Entretanto lembrei-me de mais dois autores de que gostei. São livros BD, mas retratam as experiências dos autores nos países que visitaram:

- "Palestina - Uma Nação Ocupada" e "Palestina - Na Faixa de Gaza" de Joe Sacco
- "Pyongyang - Uma Viagem à Coreia do Norte", "Crónicas Birmanesas" e "Shenzhen - Uma Viagem à China" de Guy Delisle
Profile Image
A nível nacional, João Amaral tem algumas coisas interessantes, mas mais surpreendente para mim foi um autor chamado José Ruy e os livros "As Viagens de Porto Bomvento - Tomo Um - Aventuras Marítimas no Século XV" e "As Viagens de Porto Bomvento - Tomo Dois - Aventuras Marítimas no Século XVI" (o estilo é o clássico da BD franco-belga, mas as histórias estão muito bem documentadas - vê-se que foi feita uma grande pesquisa histórica).
Profile Image
Ah, e claro! Estava a esquecer-me! Tudo o que for da franco-iraniana Marjane Satrapi vale a pena! O famosíssimo "Persépolis", mas também "Bordados" e "Frango com Ameixas".

Por falar em famoso, Will Eisner será um dos autores de que já deves ter ouvido falar, assim como Art Spiegelman e o seu "Maus - A História de um Sobrevivente" (sobre o Holocausto, em que os judeus são representados como ratos, os nazis como gatos, os americanos como cães - uma alegoria, portanto, muito bem conseguida, na minha opinião).

Para finalizar (por agora), acrescento ainda um título que também vale a pena ler. Pelo menos, eu gostei do humor negro da autora quando li: "Fun Home - Uma Tragicomédia Familiar" de Alison Bechdel (de salientar que o "Fun" do título se refere não só a diversão, mas também e acima de tudo a "FUNeral", já que a história é biográfica e Bechdel era filha dos donos de uma agência funerária)...
Profile Image
Para finalizar (por agora), acrescento ainda um título que também vale a pena ler. Pelo menos, eu gostei do humor negro da autora quando li: "Fun Home - Uma Tragicomédia Familiar" de Alison Bechdel (de salientar que o "Fun" do título se refere não só a diversão, mas também e acima de tudo a "FUNeral", já que a história é biográfica e Bechdel era filha dos donos de uma agência funerária)...


De repente lembrei-me dos "Sete palmos de terra", umas das minhas séries TV favoritas de sempre.
Profile Image
De repente lembrei-me dos "Sete palmos de terra", umas das minhas séries TV favoritas de sempre.


Sim, por acaso li o livro há já bastante tempo, e já não me recordo totalmente da história, mas penso que na altura fiz precisamente a mesma associação!
Profile Image
Obrigado, Jota!
Tens aqui um leque muito interessante de sugestões.
Pesquisei e já tomei nota de:
De Profundis (Miguelanxo Prado) - Já conhecia este autor! Yay! :-)
Como Viaja a Água (Juan Díaz Canales) - Foi o único dele que encontrei disponível na wook
Joe Sacco - acho que vou explorar muito a obra deste autor
Fun Home - Uma Tragicomédia Familiar (Alison Bechdel)
Fagun - Will Eisner (o único que encontrei mais acessível)

Não há nada como começar :-)
Profile Image
De Profundis (Miguelanxo Prado) - Já conhecia este autor! Yay! :-)


O "Traço de Giz" foi a história de que mais gostei... É daquelas histórias que, depois de lida, tem de se reler. E mais não digo...
Profile Image
Mas não encontrei esse à venda :-(
Logo se vê...
Profile Image
Olha Árvores, a BD é mais dificil de aconselhar pois sei que é uma especie de "culto" proprio para aficcionados. A coisa agarra-se além da literatura. Posso dizer o que gosto, mas de certeza que qq aficiconado tem o seu mundo proprio. Ao escrever isto estou mesmo a falar so de mim. E se calhar nao devia.

A minha viagem pela BD vem da infancia com os livros de quadradinhos , os "comics", quer os da Disney( Mickey, Donald, Patinhas, Zé Carioca,...) quer os super-heróis ( batman, super-homem, HAranha, Dick Tracy, etc) e os Cowboys/Indios - Daniel Boone, Bufalo Bill, Kit Carson, Roy Rogers , Touro Sentado ( devo dizer que o faroeste possui uma mitologia dificil de definir mas tão forte como com os actuais mangás do oriente! ). O mito do faroeste faz parte de mim.

Depois cresci e absorvi a BD europeia, sobretudo lingua francesa primeiro com TinTim e o Asterix ( devo dizer que aconselho todos! Ainda hoje qd me quero divertir leio A viagem a Lua do TinTin) e depois com Blake e Mortimer (EP Jacobs) que são uma delicia. Blueberry ( ha o filme , é uma mistura de faroeste com intelectualidade francesa unico) e ha mais :) como o Lucky Luke. A BD francesa foi fantastica.

Nesta fase a BD de humor encheu-me tb as medidas, com a Mafalda e o Calvin.

Veio entao a descoberta de Hugo Pratt e de Corto maltese. Foram anos a ler e reler TODOS , a começar pela Balada do mar Salgado e Fabula de Veneza ( Bem , mas Pratt criou uma BD única, erudita, mistica, divertida, ironica... E nem falo aqui da "Manara " :) :) ( para quem gosta de erotismo é perfeita).

Bem e depois veio o meu gosto pelo fantastico e a fantasia, inspirado em Tolkien. Mas sempre na BD europeia com tres nomes principais: François Bourgeon ( Os Pasageiros do Vento, Os companheiros do crepusculo, com personagens femininas muito fortes e indicado a adultos) ; Comès ( muito admiro este senhor): A sombra do corvo ( ao nivel de um Pratt) , Silencio ( onde usa o preto e branco apenas ) e " A casa onde as arvores Sonham" que é lindooo!); Michelangelo Prado ( tenho varios, é um espanhol interessante, nao o acho fantastico mas nao consigo resistir).

Por hoje termino que estou cheio de sono. A minha veia oriental é diferente da da Ladylouve ( ela não apenas gosta de mangá, ela é Mangá :) e isso é impossivel de "copiar".
A minha veia começou no cinema com Akira Kurosawa e depois porque conheci um senhor chamado Osamu Tezuka, o homem que levou para o manga aqueles pers magros com olhos grandes e brilhantes. Astro Boy foi o 1º que dele conheci. mas isso sera outra historia. Mas creio que não vou entrar por aí pois acho que não irias gostar desta veia :) E a lady já falou dela com mais saber.
Imagino que gostes deveras de Shaun Tan que no entanto é australiano de origem asiatica ( Não é bem BD. Tem poucas palavras e é mais pintura que fala. Isto da literatura tem que se lhe diga . lembro A Arvore Vermelha)

Como ves é dificil dizer ( l~e este ou aquele ) , é preciso experimentar. Espero que te inspires.
Profile Image
( onde usa o preto e branco apenas )


A propósito do branco e do preto, lembrei-me da série "Sin City" de Frank Miller. As histórias são violentas, mas do ponto de vista gráfico/visual, é incrível como apenas com branco e preto se conseguem fazer desenhos tão expressivos!
Profile Image
Finalmente, o joaquim! :-) Bom, que percurso!...
Também li muito o Astérix (gosto MUITO do Obélix) e algumas coisas do Tintin e do Lucky Luke. Do Calvin li quase tudo e adoro. O resto é um mundo quase desconhecido para mim.

Tive um amigo que era fascinado pelo Corto Maltese. Folheei um ou outro, mas sem ler verdadeiramente. Hoje sei que é um dos que vou tentar acompanhar. Será que se arranjam à venda? Talvez não. Logo se vê. Shaun Tan também já me passou pelas mãos, quando tinha as bibliotecas escolares a meu cargo, mas não cheguei a ler, infelizmente. Acho que esse é mais fácil de encontrar.

Entretanto, fui pesquisar François Bourgeon e o Didier Comès. Gostei especialmente do "Silêncio". "A casa onde as árvores sonham" já me arrepia, só pelo título. Mas não consegui mais informação. São coisas que saem de circulação e pronto, já era. Mas não desisto :-)

Também já registei o senhor Tezuka. Buddha deve ser uma delícia!... :-)
Muito obrigado, joaquim. E não te esqueças que foi por teu intermédio que este gosto despertou em mim.
Profile Image

Nota

Nem todo o manga é na totalidade a preto e branco. Existem muitos com páginas a cores e tudo depende da edição. Tradicionalmente, o preto e o branco são assim porque o manga é originalmente editado em revistas (mensais, quinzenais ou semanais) com vários capítulos de várias histórias diferentes, em que a qualidade do papel e impressão são totalmente roskof. É tudo em vista de ficar mais barato.

O primeiro manga com esse formato foi, realmente, Astro Boy de Osamu Tezuka. No entanto, Astro Boy (só vi a animação dos anos 80) é um trabalho infantil. Não se enquadra na categoria shoujo, até porque no momento da sua criação (anos 40-50) ainda não havia géneros demográficos. Do Sr. Tezuka não recomendaria o Astro Boy. Existem outros trabalhos, por exemplo Adolf ou Buddah, que dão perspectivas bastante mais interessantes sobre os assuntos em questão.

O manga está dividido desta forma: géneros demográficos. Assim temos, por exemplo, o shounen, dirigido a rapazes na adolescência; o shoujo, dirigido a raparigas; o seinen, dirigido a uma faixa mais adulta; o josei, dirigido a mulheres adultas. E assim por diante.

Creio que para o nosso amigo vegetal, o género seinen seria o mais apropriado, por exemplo trabalhos de Jiro Taniguchi (que têm sido editados em Portugal pela Levoir). Poderia também explorar o mundo do shoujo/josei, que tem trabalhos muito interessantes (e são os meus géneros preferidos :p) mas corre o risco de encontrar coisas que não quer ver. Repare-se que estes dois géneros se iniciaram com a revolução feminista no mundo das artes do Japão nos anos 70 e que, por isso, falam de uma perspectiva feminina que era interdita anteriormente, com muito eroticismo à mistura e criação de subgéneros um pouco subversivos. Hoje em dia remete-se mais a histórias de amor bem lamechas.

Existe também, com maior dificuldade de acesso, um pequeno universo de one-shots um pouco mais artísticos. Uma autora que tenho por referência será, por exemplo, Natsume Ono, sendo que a sua obra mais famosa é o "not simple".

Finalmente, há um universo grotescamente gigante de zines e auto-edições, que no Japão são chamadas de doujinshi. Não recomendo que busques por estes, porque a maioria, a esmagadora e rotunda maioria, são hentai (vulgo, pornografia).

Ah sim, outra coisa: o manga lê-se da direita para a esquerda, porque o Japonês é da direita para a esquerda =D
Profile Image
histórias de super-heróis, coming of age, ecc



acabei de apanhar uma bofetada de "consciência de burrice"...aqui a pessoa não pescou quase nada! obrigadinha, oh! lady! :p
Profile Image
Do Sr. Tezuka não recomendaria o Astro Boy. Existem outros trabalhos, por exemplo Adolf ou Buddah, que dão perspectivas bastante mais interessantes sobre os assuntos em questão.

Olha, arranjei 2 volumes do Buddha em inglês ( o 1º é girissimo, dá uma volta sui generis ao personagem mantendo o essencial ). Não sei e qts volumes serao :)

https://en.wikipedia.org/wiki/Buddha_(manga)
Profile Image

RE: RE: Nota

Creio que são 8, joaquim:

https://www.amazon.co.uk/---/ref=sr_1_3?...

Fiquei fascinado!...
Profile Image

RE: Nota

Pois, tens razão. fui pesquisar o senhor Jiro e já pus vários na minha lista (The walking man, A distant neighborhood, The quest for the missing girl, Icaro). Mas não é por ter 48 anos que me vou opor a outras coisas :-) Bom, convenhamos que coisas cor-de-rosa e muito sebentas ou terror não são nada o meu género. Mas, quem sabe?!

Quanto ao senhor Tezuka, Buddha deixou-me com vontade de ir a Londres só para comprar os oito volumes editados na Índia pela Harper Collins em 2014 (na amazon não é possível comprá-los, creio que por causa do peso).

E também acrescentei "House of Five Leaves", da senhora Natsume Ono.

A minha wishlist está a ficar bem gorda mas, paciência :-)
Profile Image
«O manga está dividido desta forma: géneros demográficos.»
Queres dizer grupos etários?
Desculpa, mas não percebi.
Profile Image
É mais ou menos um grupo etário, sim, mas o nome é "demografia". O manga está muito dirigido a pessoas em particular, por exemplo, rapazes dos 11 aos 15 anos (shounen) ou mulheres adultas que trabalham (josei). As histórias são muito distintas e o traço/estilo utilizado também tem as suas características. Pode mesmo dizer-se que cada género tem a sua estrutura própria.

Dentro de cada grupo demográfico existem subgéneros. Por exemplo, dentro do shounen temos histórias de super-heróis, coming of age, ecchi (erótico), etc.

Isto está tudo muito dividido e é raríssimo encontrar um trabalho que se extrapole dentro de géneros. Isto porque as revistas em que o manga é publicado têm públicos distintos e a publicidade que lá está é para eles.

Um manga giro que explica estas coisas é "Bakuman": essencialmente é um manga sobre fazer manga, hahaha ;)
Profile Image
Eu diria mais: o Japão é um lugar estranho ;)
Profile Image
Eu diria mais: o Japão é um lugar estranho ;)


Mesmo muito estranho: http://www.standard.co.uk/---/more-than-40-of-young-japanese-men-and-women-are-virgins-according-to-study-a3347701.html

Acho que esta gente lê Manga a mais, quando devia estar a conviver de formas mais saudáveis :)
Profile Image
Eu diria mais: o Japão é um lugar estranho ;)


Acho que esta gente lê Manga a mais, quando devia estar a conviver de formas mais saudáveis :)


Uau ... Percebo a tua preocupação irus mas confesso que nao percebo a relação entre a virgindade dos jovens e o manga. Porque nao relacionar com o budismo ou ate ate com a bomba atomica. Não tem mesmo relação nenhuma.

Mas concedo que é dificil falar de uma arte como esta e fazê-la entender a outra pessoa ( porque é uma forma de literatura peculiar). No livro "O japão é um lugar estranho" o autor Peter Carey viaja com o proprio filho ao Japão e creio que a historia e elucidadtiva da dificuladade de um entendimento..
Profile Image
Uau ... Percebo a tua preocupação irus mas confesso que nao percebo a relação entre a virgindade dos jovens e o manga. Porque nao relacionar com o budismo ou ate ate com a bomba atomica. Não tem mesmo relação nenhuma.


Claro que não, joaquim, foi apenas uma brincadeira, com o facto do Japão ser o tal lugar estranho. Por outro lado, parece-me uma contradição haver tantas vertentes eróticas da Manga ou outra BD japonesa (confesso que sou mesmo ignorante em relação ao tema) e a falta de contacto físico interpessoal. Porque me parece que a questão da virgindade - até aos 34 anos!!! - me parece menos um problema das pessoas quererem/poderem casar ou não, mas mesmo uma questão de falta de contacto interpessoal.
É como a questão dos Hikikomori, os tais young adults que se fecham em casa, a jogar jogos no computador e nem sequer saem dos quartos para conviver com a família (vi há tempos um documentário impressionante sobre isso). Já são um fenómeno de números assustadores: http://www.independent.co.uk/---/young-people-japan-hikikomori-anxiety-a7329396.html

De qualquer forma, estas thread são sempre muito elucidativas, porque nos abrem novos mundos e perspectivas (obrigada Jota-P).
Profile Image
Então é o Humor BC :)
E esse problema do isolamento "online" é bem real, de facto.
Profile Image
De qualquer forma, estas thread são sempre muito elucidativas, porque nos abrem novos mundos e perspectivas (obrigada Jota-P).


Como disse antes, não sou conhecedor profundo do unniverso da BD, mas gosto muito de passear pelas estantes da(s) biblioteca(s) que frequento e encontrar pequenos tesouros. Fiz aqui um apanhado daquilo que gostei (e que outros poderão não gostar, por não fazer o seu estilo). E não há nada a agradecer ;) A ladylouve é que nos deu aqui uma lição de manga que servirá de refrência futura quando precisar de tirar alguma dúvida sobre o assunto! eheh!
Profile Image
Obrigada, Lady .
Mazé estranho :)
Profile Image
Vendo bem, não é assim tão estranho... :p É apenas um negócio como qualquer um, a forma de potencializar os ganhos de dinheiros é arranjar publicidade adequada e publicar coisas que as pessoas que compram a publicidade lêem.

Muito pouca arte aqui, ao que parece, hahahaha
Profile Image
é um fenómeno tão, tão, perturbador...

https://www.youtube.com/watch?...
Profile Image
Este fim de semana estou no Funchal e com acesso limitado à Net. Mas amanhã vou explorar isto tudo até à exaustão. Estou com a curiosidade muito aguçada :-)
Mas também já tenho novidades e, quiçá, mais questões :-)
Podem continuar a bombardear com sugestões.
MUITO obrigado! Mesmo.
Profile Image
Olá, arvores,

Menino curioso... sou fã de mangás (man•gá ou 漫画, em japonês (man, involuntário + gá, imagem), HQs e graphic novel. No Brasil, a editora LPM lançou uma coleção de pockets _ livros de bolso_ são textos de grandes clássicos da literatura universal adaptados para a linguagem ágil e dinâmica das histórias em quadrinhos japonesas.

Se tiveres interesse tenho três títulos:
A Metamorfose, de Frannz Kafka - Os irmãos Karamázov, de Dostoiévski e Hamlet, de Shakespeare.
Profile Image
Olá, amiga marciajuraci! :-)

Fiquei com curiosidade por "Os Irmãos Karamázov" e "Hamlet".
Amanhã envio-te uma PM.

Muito obrigado.
Grande abraço.
Profile Image
Ainda me falta explorar algumas das sugestões da menina dos amores e todas as do joaquim. Mas, por agora, estou com dores de cabeça. Estar muito tempo ao computador faz-me destas coisas :-(

Continuem a bombardear-me :-)
Obrigado!
Profile Image
Infelizmente não te posso emprestar nenhum dos livros que referi, porque não os tenho. Foram todos lidos através de requisição nas bibliotecas que frequento.

Achei engraçado o facto de teres gostado de "Finalmente o Verão", um livro que também li no Verão passado e do qual gostei. Tal como tu dás a entender, eu também gosto muito de intercalar outras leituras mais "pesadas" com este tipo de literatura (?) - bem, se até já as letras de canções são consideradas literatura, por que não chamarmos também literatura ilustrada (ou desenhada, como a apelida o joaquimponte) à BD? Qualquer dia temos um autor de BD e/ou novelas gráficas a ganhar o Nobel! Não é por acaso também que se diz da BD ser a Nona Arte!
Profile Image
Não te preocupes, jota. A questão do empréstimo era só para evitar de gastar uma pequena fortuna antes de afinar o gosto. Afinal, este é um mundo quase completamente novo para mim e o preço destes livros é, geralmente, bastante elevado (embora justo, dado todo o trabalho de desenho e impressão envolvido).
Infelizmente, a biblioteca local não está bem apetrechada e impõe alguns entraves na requisição, tema que já abordei aqui e ao qual não me apetece dar mais importância.
Quanto a "Finalmente o verão", li uma crítica algures e fiquei com a pulga atrás da orelha. Quando o joaquim o disponibilizou por aqui (a propósito, agora está em Viana do Castelo nas mãos do meu irmão mais novo, que é designer gráfico e também BookCrosser, mas pouco activo), o livro despertou em mim esta noção de que tenho estado a perder um mundo imenso de coisas boas. Amei o livro e ainda hei-de ler outros das mesmas senhoras.
Obrigado, jota.
Profile Image
Bom, tenho de vos dizer que este fim de semana estive na Madeira e aproveitei para me divertir com a BD. Tinha visto um "trailer" do filme "Dr. Estranho" e senti que era para mim. Como gosto muito do actor principal deste filme (Benedict Cumberbatch), resolvi pôr-me na fila para as pipocas (não, eu não como pipocas no cinema, descansem). Só uns minutos antes de entrar no cinema é que me apercebi de que se tratava de uma história inspirada num personagem da Marvel e pensei: "pronto, moço, estás tramado!" Nunca gostei dos personagens da Marvel, sempre achei tudo aquilo uma palhaçada e o único filme em que saí do cinema a meio foi "Batman" (o primeiro). Enfim, grande suspiro!...

Mas, eis senão quando, o filme começa, eu fico agarrado, ADORO o personagem, fiquei siderado, gostei muito do filme, fui loucamente à procura da origem do Dr. Estranho na BD, entrei na Bertrand e... txarã!! Encontrei o livro! :-) Chama-se "Doutor Estranho e Doutor Destino - Triunfo e Tormento". 'Prontus', tive de trazer o bicho comigo :-) Entretanto, folheei algumas coisas interessantes, como um que se chamava "O Pugilista", o "Dom Quixote" e a saga "A Guerra dos Tronos", que ando a sentir há imenso tempo que devo ler, mas que penso ler na versão "texto" original, e o tempo não chega e o diabo a sete...

No fim ainda trouxe um livrito de humor, com personagens ao estilo de Calvin & Hobes (de que gosto muito e li quase tudo há uns anos). O livro (Red e Rover) conta peripécias de um menino de 10 anos com o seu pequeno cão. A minha filha mais nova devorou-o e está empolgadíssima para ler os próximos. Boa! Dois em um :-)

Bom, para além de toda a diversão e empolgamento por tantas descobertas, aprendi definitivamente que não posso dizer "desta água não beberei" e que "há sempre um testo para cada panela". Afinal, gostei MUITO de um personagem da Marvel e vou querer acompanhar o que se segue na sua história, e consegui encontrar na BD muitas coisas com as quais me identifico. Ora digam lá se não é uma maravilha :-)
Profile Image
Nunca gostei dos personagens da Marvel, sempre achei tudo aquilo uma palhaçada e o único filme em que saí do cinema a meio foi "Batman"


Agora vou meter-me contigo :-P O Batman é uma personagem de comics, não da Marvel, mas sim da DC Comics! Eheh! à medida que fui explorando o mundo da BD/comics descobri que há diferenças e agora que te lançaste nesta empreitada, também tu irás descobrir essas diferenças :D E digamos que os filmes do Batman (pelo menos, os anteriores ao Christopher Nolan) nunca primaram por dar uma visão muito adulta à personagem (especialmente nos filmes em que Val Kilmer e o George Clooney encarnam a personagem - que palhaçada!).

Quanto à adaptação da Guerra dos Tronos a BD (nunca vi a série, mas os elogios são tão grandes a essa saga que a minha curiosidade ficou aguçada), tentei ler, mas não consegui. Ainda li o primeiro volume, mas depois comecei a ficar todo baralhado (penso que a linha narrativa não é muito clara na adaptação) e acabei por não levar avante a leitura de todos os volumes. Mas pode ser que tu consigas!

Em relação ao "Dr. Estanho", desconhecia a personagem, mas fiquei surpreenddio por a crítica ser bastante favorável ao filme. Parece que a abordagem não foi a de tornar tudo num espectáculo de efeitos visuais (ainda que eles lá estejam), mas uma abordagem mais madura (e não apalhaçada, como a dos primeiros Batmans).

Arvores, parece-me que estás bem lançado no mundo da BD/comics/manga/etc. e tal!
Profile Image
Agora vou meter-me contigo :-P O Batman é uma personagem de comics, não da Marvel, mas sim da DC Comics! Eheh! à medida que fui explorando o mundo da BD/comics descobri que há diferenças e agora que te lançaste nesta empreitada, também tu irás descobrir essas diferenças :D


Oh pá, anda um caloiro práqui a pavonear-se com as suas novas descobertas só para depois perceber que não aprendeu ainda nem o Bê-A-Bá :-) Ai ai! (suspiro)
Profile Image
Até porque não tenho grande coisa a dizer: manga praticamente não conheço e BD, pouco. Mas há dois autores que me agradam mesmo muito, um deles já falado pelo Jota-P (Miguelanxo Prado), e o outro, o bem conhecido Hugo Pratt. Só tenho dois livros, um de cada um deles: Quotidiano Delirante do primeiro e Sob o Signo do Capricórnio do segundo. Recomendo muito qualquer deles, por isso, se quiseres, empresto com todo o gosto.
Profile Image
Siiiim! :-)
Obrigado. Tens a minha morada?
Só te peço que protejas bem os livros por causa da chuva e tal.
Profile Image
Tenho a do Apt. 57, é essa?
Profile Image
Sim, é essa toda :-)
Obrigado!
Profile Image
Não acho nada que seja um lugar estranho. É apenas diferente e, quanto a mim, fascinante. Nunca lá fui, mas ainda não perdi a esperança :-)
No Japão, as pessoas talvez tenham uma visão da vida e do mundo diferente da nossa, e comportamentos diferentes talvez, mas é isso que me fascina e foi isso que me levou a viajar e, quando ainda tinha 13 anos e só podia sonhar com viagens, a ter penfriends por todo o mundo (bendita seja a extinta IYS - sediada na Finlândia - para sempre). Creio que há comportamentos muito mais estranhos nos EUA e até bem mais perto das nossas casas e nem por isso tomamos posição. Afinal, o que é estranho? É como a velha história do que é anormal/normal. Só o é até decidirmos que deixou de ser.
Profile Image
És capaz de ter razão. Um destes dias vi um documentário na RTP2 sobre o Japão (daquela série francesa dos comboios - a propósito, muito boa) e achei muito interessantes os comentários deles acerca das celebrações das cerejeiras em flor.... É quase no fim, no minuto 45, afinal não somos assim tão diferentes, as circunstâncias, essas sim:
https://www.youtube.com/watch?...
Profile Image
Não é nada sobre o JaPÃO

..... Não falaram no Bilal !

» quando ainda tinha 13 anos e só podia sonhar com viagens, a ter penfriends por todo o mundo (bendita seja a extinta IYS - sediada na Finlândia - para sempre). »

Também tive penfriends, nos tempos do liceu. Era tão giro!
Quando acabou a IYS?
Profile Image
Acabou quando os emails e a Internet dominaram as conversas entre as pessoas.
Ainda inscrevi alguns dos meus alunos mas, da última vez que quis fazê-lo, fiz pesquisa na Net (por causa dos preços) e descobri que tinha acabado.

Mas eu mantenho a troca de correspondência com algumas dessas pessoas (as três que acabei por conhecer pessoalmente) :-)
Profile Image
mas, há bocado, por causa de outras coisas, encontrei isto:

http://divulgandobd.blogspot.pt/
Profile Image
Antes de saberes do que gostas, não compres.

Lê na net. A sério. As colecções são LONGAS (3 a 50 volumes ou mais), as edições são difíceis de encontrar em inglês ou francês (porque saem de circulação e nunca mais as editam) e arriscas-te a comprar coisas que depois detestas.

Lê o primeiro capítulo (são umas 20 páginas) online e decide depois. Coleccionar manga e BD é um passatempo bem caro. Isto sem sequer falar dos coleccionáveis dos comics americanos semanais, que saem desde os anos 40-50 D:
Profile Image
Não poderia ser de outra forma :-) O meu orçamento não dá para tanto. A BD é coisa que fica bastante cara.
Infelizmente, como já disse lá para cima, não posso lambuzar-me na Biblioteca Municipal, por isso, vou mesmo tentar ler alguma coisa na Net, até descobrir a minha onda :-)
Quanto à wish list, só existe para que eu não tenha de voltar a fazer as mesmas pesquisas. Não sei se alguma vez chagarei a tudo o que lá está, é apenas um bloco de notas.
Obrigado!
Profile Image
Temos de pensar que lá as coisas são um pouco diferentes. Existe uma pressão gigantesca para que, a partir da maioridade, a vida seja de trabalho e casa, sendo que para conseguir este objectivo a vida escolar se torna numa dedicação completa ao estudo.

O manga e anime (animação dos mangas) aparecem, então, como escape à vida real. Cada autor escapa à sua maneira, com erotismo, com violência, com histórias bonitas, etc.

Como em qualquer país, publica-se o que vende mais: o que vende mais é sempre a sexualidade. E é a pescadinha de rabo na boca: se só há isto para ler, lemos isto, porque não?

O fenómeno hikkikomori está desactualizado (era mais recorrente nos anos 90-00), mas ainda há muitas pessoas com uma inabilidade social muito grande, devido ao tal efeito de "tens de estudar muito e trabalhar muito até à morte". Essa inabilidade social leva a que as pessoas tenham hobbies um pouco isolados, sendo que aí desaparecem as oportunidades de conviver com outras pessoas e, progressivamente, as pessoas vão ficando mais velhas e tudo se torna cada vez mais difícil.

A culpa não é do manga. O manga é um reflexo dos acontecimentos. ;)
Profile Image
O Miguelanxo Prado está assim a modos que meio escangalhado, não te preocupes se se escangalhar mais. São livros com muito uso, e ainda bem, é sinal que foram lidos e relidos.
Profile Image
Fixe! Obrigado! :-)
Profile Image
A propósito desta thread, voltou a dar-me vontade de ler BD. Na biblioteca há alguns "Blacksad" (referi-o mais acima!), e confirmo que esta série também vale a pena, para quem tiver curiosidade. Os desenhos são muito bons e as histórias (policiais) não ficam atrás!
Profile Image
A propósito desta thread, voltou a dar-me vontade de ler BD.


Fixe!
E eu não perdi a pica pela pesquisa :-)
Profile Image
"O Árabe do Futuro" de Riad Sattouf. Li o primeiro volume (haverá mais um, pelo menos), e valeu bastante a pena.

https://www.wook.pt/---/16565434
Profile Image
"O Árabe do Futuro" de Riad Sattouf. Li o primeiro volume (haverá mais um, pelo menos), e valeu bastante a pena.

https://www.wook.pt/---/16565434



olha que interessante...não costumo ler BD, mas este vou espreitar!
Profile Image

Anotado!

Obrigado :-)
Profile Image
De autores portugueses André Oliveira, Osvaldo Medina e Inês Falcão Ferreira, li também um livro que vale a pena: "Hawk". Se o apanharem por aí, leiam-no!
Profile Image
Fui espreitar. Cheira-me bem :-)
Obrigado, Jota!
Profile Image
"Talco de Vidro" de Marcello Quintanilha. Apesar de ser uma história bastante "negra", o autor é bastante inovador na forma de a contar e desenhar. Por isso mesmo, é outro livro que vale a pena conhecer!
Profile Image
A biblioteca da ilha precisa mesmo de uma reciclagem :-(
Obrigado, Jota
Profile Image
A biblioteca da ilha precisa mesmo de uma reciclagem :-(
Obrigado, Jota


a culpa não será "só" da biblioteca... Creio que, exceptuando as BD mais famosas (Astérix, Tintim...), a BD não é um género que venda muito e, por isso, é difícil divulgá-la. Isso tem como consequência as tiragens serem muito baixas, por parte das editoras. O que acaba por ser um círculo vicioso: se as tiragens são em número reduzido, não há divulgação e asssim a spessoas não tomam contacto com os livros, os autores e as histórias. Talvez comece a haver uma inversão deste padrão, agora que algumas editoras, como a Leya e a Porto Editora (as editoras que realmente têm expressão no mercado português) comecem a apostar neste tipo de "literatura"... Mas a penso que, infelzimente, a percepção das pessoas é que um livro de BD será sempre considerado um produto caro para o que dele se extrai...
Profile Image
Olá!

Já não venho ao Bookcrossing há imenso tempo, mas hoje voltei a aventurar-me por aqui e vi esta thread. Já é de alguns meses atrás, mas pode ser que ainda te interesse Arvores. O meu favorito do género é o "Watchmen". Li-o em inglês, não sei se existe tradução para português, e se sim se é boa ou não... Recomendo vivamente :)

Boas leituras!!
Profile Image
Saiu há um par de meses uma edição integral do Watchmen traduzida em Português :) Também saiu, ao mesmo tempo, o Miraclemen, outra BD importante mas muito esquecida. Esse comprei-o para dar de presente! =D
Profile Image
Todas as sugestões me interessam :-)
Não sou muito dado a super-heróis, mas vou espreitar.
Obrigado!
Profile Image
Mais dois que li recentemente e de que gostei muito (daí que vos recomenda também) da autoria de Jiro Taniguchi:
- "O Diário do Meu Pai"
- "Terra de Sonhos" - quatro histórias prosaicas, mas extremamente interessantes!
Profile Image
Recebi um livro dele pelo Natal, mas ainda não li. Ainda assim, parece-me que será um dos meus favoritos
Profile Image
Recebi um livro dele pelo Natal, mas ainda não li. Ainda assim, parece-me que será um dos meus favoritos


Qual foi o livro?
Há uns anos li "O Homem que Caminha", um livro só com desenhos, sem diálogos ou texto. Acho que gostei bastante quando li.

E fiquei a saber ontem que Taniguchi morreu há menos de um mês (11 de Fevereiro). Que pena, já não fará mais novelas gráficas.
Profile Image

Qual foi o livro?

A distant neighbourhood

E fiquei a saber ontem que Taniguchi morreu há menos de um mês (11 de Fevereiro)


Agora que eu descobri :-( Que fique em paz
Profile Image
Mais um livro de BD portuguesa que vale a pena! Apesar de o tema ser um pouco violento, é uma BD de grande qualidade, em termos de argumento e de desenhos. Chama-se "Os Vampiros" e é da autoria de Filipe Melo e Juan Cavia.
Profile Image
Eu adorei este. Fortíssimo, arrepiante!
Profile Image
"As Águias de Roma", de (Enrico) Marini. Mais uma saga (5 volumes) para acrescentarem à wishlist... Um pouco folhetinesco, mas uma reconstituição histórica bastante boa!
Profile Image
Mais uma saga (5 volumes)


Já li o quinto volume e afinal parece que a história não se fica por ali, portanto esta é uma colecção não terminada, por enquanto...
Profile Image
Mais uma colecção que vale a pena conhecer:
"O Decálogo" de Frank Giroud em colaboração com diversos desenhadores (um por cada um dos 10 volumes).

Uma história muito bem pensada, sobre um artefacto que dá inspira a criação de um livro... Uma das originalidades da colecção é que a história é contada de trás para a frente, ou seja, do presente vamos "avançando" para o passado!
Profile Image
Tantas propostas boas, Jota! Esta última, então, deixou-me com água na boca :-)
Obrigado

Are you sure you want to delete this item? It cannot be undone.